quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

2010 VEM AÍ

Jobim vazou a “crise” para criá-la

Saiu na Folha (*), pág. A5, artigo de Janio de Feitas, “Por trás da coincidência”:

“Um episódio que seria do início da semana passada aparece, de repente, em vários jornais no mesmo dia (ontem), em versões não exatamente iguais, mas todas de igual gravidade: uma crise entre as Forças Armadas, por seus comandos e seu original ministro, e o presidente Lula.”


O Conversa Afiada não pretende ler nas entrelinhas do que escreve o Janio , de resto um profissional que não se esconde “entre” ou nas linhas.
E que todos respeitam.
O Conversa Afiada sempre disse aqui que considera Nelson Jobim um traíra, um quinta-coluna.
Ele é tucano travestido de peemedebista.
Mais do que tucano, ele é serrista.
Zé Alagão e ele compartilharam o mesmo apartamento em Brasília, quando deputados.
Não se divide a cozinha e o banheiro com um inimigo …
Jobim considera Serra o maior Ministro da Saúde da História do Brasil (deve ser por causa das ambulâncias superfaturadas).
Nelson Jobim já jogou o Presidente Lula no Golpe de Estado da Direita, quando produziu uma babá eletrônica para derrubar o ínclito delegado Paulo Lacerda da ABIN.
E, ao tomar posse no cargo de Ministro da Defesa, tratou o antecessor, o notável brasileiro Waldyr Pires, com deselegância que não se aplica ao ritual republicano.
Quando o presidente Lula convidou Jobim para ministro, no dia seguinte a notícia saiu numa coluna do Otavinho na Folha, chamada “Painel”, que dispensa tratamento especial a Zé Alagão.
Jobim contou a Serra que contou à coluna do Otavinho.
Jobim trabalha com informação.
Agora, Jobim manipula o PiG de novo e joga, de novo, o presidente Lula numa fria, ao ameaçar com a demissão, se for criada a “Comissão da Verdade”.
Clique aqui para ler “Se Lula fosse Mandela mandava Jobim embora”.
Portanto, Janio de Freitas ajuda o Conversa Afiada a formular suas hipóteses.
Jobim vazou a “crise” para criá-la.
Para jogar o Presidente numa fria. E fazer o jogo do PiG, ou seja, do Golpe.
E o PiG põe, ainda hoje, lenha na fogueira, para perseguir seu objetivo permanente: derrubar o Presidente Lula.
E essa seria uma “crise” de bom tamanho: bater nas portas dos quartéis e convocar os militares para o Golpe.
O mesmo PiG que coonestou a intervenção militar no Brasil em 64 – clique aqui para ler sobre o papel do Lincoln Gordon, Lyndon Johnson e da CIA na queda do presidente João Goulart” – e o golpe em Honduras, agora, se prepara para dar um Golpe militar, sob as vistas do Gilmar Dantas, em pleno recesso.
Seria um cenário perfeito: o golpe militar ratificado pelo Supremo Presidente do Supremo, com o Congresso em recesso! Perfeito!
No recesso, como se sabe, Gilmar Dantas é capaz de coisas incríveis – clique aqui para ver o que ele fez com um suspeito de praticar atos de pedofilia e valer-se do cargo de prefeito para realizá-los
E o que liga Jobim a Gilmar Dantas? Fernando Henrique Cardoso.
O Farol de Alexandria, que iluminou a Antiguidade e foi destruído num terremoto, e indicou os dois para o Supremo.
Jobim convoca os militares, os militares dão o Golpe, e Ele, o Supremo Presidente do Supremo assina embaixo.
Viva o Brasil !
Depois de ser o “Homem do Ano” para o El País, o Monde e uma das personalidades que marcaram a década segundo o Financial Times, falta um único encontro do Presidente Lula com a História do Brasil: revogar a Lei da Anistia e botar os torturadores na cadeia.

Paulo Henrique Amorim

----

Ana Júlia acusa senadores e diz que saúde terá "alta" da UTI

A Governadora Ana Júlia concedeu entrevista exclusiva de duas horas ao Blog Perereca da Vizinha da jornalista Ana Célia Pinheiro.

A governadora falou sobre tudo: Belo Monte, a relação do Pará com a Vale, os projetos de verticalização das riquezas paraenses, a ameaça de divisão do estado, as relações com o PMDB.

Fez, em suma, um longo balanço destes três anos de Governo.

Disse que recebeu o Pará sucateado, por 12 anos de uma política tucana voltada para o Estado mínimo.

A situação da segurança pública era tão dramática, afirma a petista, que os policiais da Seccional do Comércio tinham de “disputar no palitinho” para ver quem usaria o único colete à prova de balas.

Defendeu-se das críticas à gestão da saúde pública, lembrando, por exemplo, que encontrou um acelerador linear do hospital Ofir Loyola “nos porões da Sespa”, onde estaria metido desde 2004.

Atribuiu aos senadores paraenses parte da responsabilidade pelo drama da saúde pública, em todo o país, por terem votado contra a CPMF.

Mas também reconheceu que a saúde paraense ainda se encontra na UTI, embora que em vias de “receber alta”.

Defendeu reserva de mercado para os paraenses, nos empregos gerados por projetos de empresas como a Vale.

Falou sobre os kits escolares e rebateu as acusações de nepotismo, por ter no secretariado o ex-marido e o ex-cunhado.

E garantiu: o PT está "destravando" o Pará, ao transformar em realidade projetos que, na época dos tucanos, eram tão somente propaganda.

A integra da entrevista Aquí:
http://pererecadavizinha.blogspot.com/
-----

Anistia não é Amnésia

Presidente da OAB Cezar Britto: não se leva covarde a sério

A OAB critica Jobim: anistia não é amnésia
Anistia não é Amnésia, disse nesta quarta-feira (30) o presidente nacional da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB),
Cezar Britto, ao criticar o que chamou de pressão do ministro da Defesa, Nelson Jobim, e de comandantes militares contra a criação da Comissão da Verdade, prevista no Programa Nacional de Direitos Humanos.
“O Brasil não pode se acovardar e querer esconder a verdade. Anistia não é amnésia. É preciso conhecer a história para corrigir erros e ressaltar acertos. O povo que não conhece seu passado, a sua história, certamente pode voltar a viver tempos tenebrosos e de triste memória como tempos idos e não muito distantes”, declarou Britto.

A criação de uma comissão especial para investigar torturas e desaparecimentos ocorridos durante a ditadura militar (1964-1985) causou divergência entre o ministro Paulo Vannuchi, da Secretaria Especial de Direitos Humanos, órgão responsável pela elaboração do programa, e o ministro da Defesa. Nelson Jobim. Para Jobim e para os militares, a comissão especial teria o objetivo de revogar a Lei de Anistia de 1979.

“Um país que se acovarda diante de sua própria história não pode ser levado a sério. O direito à verdade e à memória garantido pela Constituição não pode ser revogado por pressões ocultas ou daqueles que estão comprometidos com o passado que não se quer ver revelado”, disse Britto. “O Brasil que está no Haiti defendendo a democracia naquela país não pode ser o país que aqui se acovarda”.

A OAB defende no Supremo Tribunal Federal (STF) e no Superior Tribunal Militar (STM) ações reivindicando a abertura dos arquivos da ditadura e a punição aos torturadores.

Agência Brasil

-----

quarta-feira, 30 de dezembro de 2009

Se Lula fosse Mandela deixava Jobim ir embora

No domingo 20 de dezembro, um dos mais respeitados jornais do mundo, o espanhol El País, publicou na capa e nas páginas 2 e 3 reportagem sobre o que chamou de “Brasil revisa a sua História – O Brasil das 20 mil torturas verá a luz - Lula ordena investigar os crimes perpetrados pelos militares entre 1964 e 1985”.
Continua o jornal espanhol:
“A ditadura brasileira, que durou mais de vinte anos, não foi a mais letal da América do Sul, mas, em termos relativos, foi uma das que mais torturou – umas 20 mil pessoas, segundo dados oficiais.”

(Segundo El País, no regime militar, 400 brasileiros desapareceram sem deixar rastro – é o que a Folha chama de “ditabranda”.
“O decreto … dá luz verde ao processo (de abertura de ações penais contra os crimes da ação militar) e representa um gesto inequívoco do Governo de Brasília para reverter uma política de silêncio, que, desde a volta da democracia, grupos de defesa dos direitos humanos e familiares das vítimas da ditadura denunciaram.”
A Lei da Anistia (de 1979, do Governo Figueiredo) “assegurou uma conciliação amnésica que só beneficiava as elites do momento”, disse ao País José Maria Gómez, especialista em direitos humanos.
-------------------------------------
O PiG de hoje informa que o Ministro da Defesa, o serrista Nelson Jobim não gostou do projeto de lei.
E entregou uma carta de demissão que o Presidente Lula não aceitou.
(Se Jobim tivesse mesmo caráter se demitia e ia embora. Demitir-se e ficar é jogo de cena.)
E, segundo a Folha, só no ano que vem Lula decidirá sobre o que fazer.
Se o Presidente Lula fosse o Nelson Mandela, instalava, como Mandela, a “Comissão da Verdade”.
E entrava para a História como quem repudiou essa nefanda “conciliação amnésica”.
Se Lula for o Mandela, manda o Jobim embora.
Devolve o Jobim à sua promissora carreira de advogado junto ao Supremo, onde militou como representante do Governo do Farol de Alexandria.
Se Lula recuar, deverá a Jobim alguns dos atos mais sinistros de seu Governo.
Impedir a revisão da Lei da Anistia.
E demitir o ínclito delegado Paulo Lacerda da ABIN, por conta de um grampo telefônico que jamais existiu.
O Supremo Presidente do Supremo e um obscuro senador, segundo a Veja, teriam sido grampeados por Lacerda.
O Presidente Supremo do Supremo chamou o presidente Lula “às falas”, pelos jornais.
Lula se deixou chamar.
Na reunião, no dia seguinte ao “furo” da Veja, Jobim – presente à reunião sabe-se lá por quê – Jobim apresentou uma babá eletrônica com a qual Lacerda teria feito o grampo.
Lula se convenceu e demitiu Lacerda, no ato.
A babá eletrônica era uma fraude.
Uma geringonça que se compra pela internet,
O grampo, outra fraude.
Jamais apareceu o áudio do grampo.
Lula desmontou o aparato da ABIN e depositou a Polícia Federal no terreno baldio em que pastam as vacas do Nelson Rodrigues.
Agora, se recuar e impedir a instalação da “Comissão da Verdade”, Lula escreverá outra página de sua biografia a quatro mãos, com Jobim.
Uma página sombria. Com manchas de sangue.

Paulo Henrique Amorim

----

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

MANO BROWN E ZÉ SERRA

video

O infalível plantão da Justiça

O supremo presidente do Supremo Tribunal Federal Gilmar Mendes, suspendeu os efeitos de decreto presidencial, do último dia 21, que homologou a demarcação da terra indígena denominada Arroio-Korá, no município de Paranhos (MS).

Gilmar Mendes concedeu liminar após mandado de segurança impetrado pelos proprietários da Fazenda Iporã, até decisão final de mérito.

A terra indígena tem 7.175 hectares, dos quais 184 hectares são ocupados pela fazenda.

Lula homologou criação da reserva ainda neste mês.
-----------

O MOVIMENTO DO ARAPIUNS TINHA RAZÃO

Representantes do MPF, Polícia Federal, Ibama, setor produtivo, MPE e Sema passaram "Pente fino" nos Projetos de Manejo Florestais Sustentáveis, em campo, dos detentores:
Rondobel Florestal S/A- lote 13; Marlise Braun - Fazenda Maçaranduba e Jefferson A.A.R. de Araújo - Fazenda Vithorio, todos na Gleba Nova Olinda, em Santarém, sede de um dos maiores conflitos ambientais, em torno da extração madeireira em atividade na região de Arapiuns.
A especulação indica que a madeira extraída na região não tem origem legal e que os Planos de Manejos Florestais apresentam irregularidades técnica e fundiária.
"Não há óbices à continuidade das operações", conclui o relatório técnico de vistoria conjunta realizada entre os dias 9 e 15 de dezembro, pelas diretorias de Gestão e de Fiscalização Ambiental da Sema e divisões Técnica e de Controle e Fiscalização do Ibama, encaminhado à promotora de Justiça de Santarém, Lilian Regina Furtado Braga.

---

De Sanctis dá orgulho aos brasileiros

Por Paulo Henrique Amorim

Por medida de higiene, o Conversa Afiada não lê a publicação “Conjur”.
Seu proprietário faz farte do “Sistema Dantas de Comunicação” , e acumula a propriedade de um “órgão de imprensa” com a de uma empresa de relações públicas.
Além disso, ele é amigo pessoal do Supremo Presidente do Supremo, a ponto de lançar uma publicação comercial de sua empresa no salão nobre do Supremo.
Viva o Brasil !
Mas, um amigo navegante se dedicou nos últimos tempos a acompanhar a perseguição ao corajoso Juiz Fausto De Sanctis através das páginas poluídas do “Conjur”.
A Justiça brasileira desfechou um ataque frontal ao corajoso Juiz De Sanctis que só pode ter um objetivo: desmoralizá-lo.
Desmoralizar De Sanctis vai significar retirá-lo do julgamento da Operação Satiagraha.
E, com isso, permitir que, em última análise, Daniel Dantas, o passador de bola apanhado (por De Sanctis) no ato de passar bola, realize o sonho de todo criminosos: escolher quem vai julgá-lo.
Por extensão, a desmoralização de De Sanctis significará a desmoralização da primeira instância em crimes de colarinho branco.
E o Brasil terá uma estrutura jurídica muito parecida com aquela com que sempre sonhou o Supremo Presidente do Supremo: só quem julga crime de rico é o Supremo.
Rico é assunto muito sério para ficar na mão de juizeco de primeira instância.
Vamos ao cerco a De Sanctis, segundo a minuciosa leitura do meu amigo navegante.
Dantas, o passador de bola apanhado no ato de passar bola, não recorreu imediatamente da condenação que De Sanctis lhe impôs por passar bola a um agente federal.
Um ano e meio depois, no dia 3 de setembro de 2009, Dantas entrou com um HC para afastar De Sanctis: trata-se de um juiz “parcial”.
Ou seja, para Daniel Dantas, o passador de bola, juiz que o condena é “parcial”.
O Ministério Público Federal pediu vistas no dia 14 de setembro.
Rapidamente, no dia 25 de setembro, o MPF considera que o pedido de Dantas que arguia a parcialidade de De Sanctis não tinha nenhum cabimento.
Às 20H52 do dia 18 de dezembro, um dia antes do recesso do Judiciário, o STJ dá a liminar a Dantas.
Ou seja, neste momento, toda a investigação a partir da Satiagraha está parada.
A Polícia Federal parou.
A Justiça parou.
Só quem se mexe é Dantas, o passador de bola.
Até que se julgue, em definitivo, se De Sanctis é “parcial” ou não.
Se, em última instância, De Sanctis for considerado “parcial”, a Satiagraha será extinta.
Porque toda ela será fruto de uma “parcialidade”.
Ou seja, o fruto podre contaminou toda a árvore.
Sumirá no espaço, como se fosse uma bolha de sabão.
E Daniel Dantas voltará aos salões da República, como um herói da Pátria – e de todos os partidos.
E De Sanctis será tratado como um excêntrico, uma aberração: um Juiz que manda prender rico, branco e de olhos azuis.
Onde já se viu isso ? Onde nós estamos ?
Quem ousa importunar o “brilhante” Dantas, na opinião de Fernando Henrique Cardoso ?
Condenar quem mereceu dois HCs de Gilmar Dantas (*) em 48 horas ?
Será possível uma vergonha dessas, amigo navegante ?
Será que o Brasil vai engolir essa patranha em seco ?
Bem, já engoliu coisa parecida e nada aconteceu.
O Ministro do Supremo Eros Grau tomou de De Sanctis todas as provas da Satiagraha que tenham sido extraídas de HDS, CDs, medias e pen-drives.
Não só as medias encontradas na casa e no banco de Dantas, mas também o farto material de propriedade do notório empresário Roberto Amaral, também indiciado por De Sanctis.
Amaral, esse, que sabe coisas do arco da velha …
Ou seja, o Supremo, agora, tem o câncer da República nas mãos.
Só o Supremo sabe quem Dantas seduziu – seja para investir ilegalmente em seus fundos, seja para participar de “mensalões”.
Foi uma violência sem precedentes.
Retirar as provas de dentro de um inquérito criminal.
Viva o Brasil !
Mas, como afastar um juiz por “parcialidade” ?
Isso é muito difícil, pensará o amigo navegante.
Não, amigo navegante, no Brasil isso é mamão com açúcar.
Os advogados de Boris Berezovsky, o mafioso russo que comprou o Corinthians, já afastaram o juiz De Sanctis.
Com a ajuda do Supremo Tribunal Federal e do Tribunal Regional Federal de São Paulo eles mandaram De Sanctis apitar na segundona.
Que argumento usaram?
Ora, amigo navegante, que pergunta ingênua.
Porque o corajoso Juiz Fausto de Sanctis foi “parcial”.
Ele é assim mesmo, muito “parcial”: tem a mania de prender rico.
Bastou uma simples liminar e uma Juíza, a Dra. Cecilia Mello que, por acaso, costuma tomar decisões que coincidem com os interesses de Daniel Dantas, expulsou De Sanctis do julgamento de Berezovsky.
Quem manda querer prender o Berezovsky, logo ele, que contratou José Dirceu para representá-lo no Brasil?
(É bom não esquecer que na Satiagraha e no Corinthians se encontraram De Sanctis e o ínclito delegado Protógenes Queiroz. Queiroz acompanha Dirceu de lá à Satiagraha …)
No caso do Corinthians, a desmoralização de De Sanctis foi completa.
Ele foi destituído NA MESMA HORA em que ouvia testemunhas sobre o Corinthians.
Quer dizer, os juízes do TRF-São Paulo não tiveram a gentileza de esperar ele acabar de ouvir a testemunha.
Ele saiu do processo no meio da audiência …
Para a felicidade dos advogados de Berezovsky.
(Um deles, o notório Dr Toron, aquele que não aceita algema nem em pobre, preto ou p…, também defende Dantas.)
Se a Justiça decidir que De Sanctis não pode julgar a Satiagraha porque é “parcial”, ficarão suspensas as investigações que De Sanctis pediu à Polícia Federal, depois de condenar Dantas a 10 anos de cadeia.
Neste momento, uma dessas investigações – a sobre os cotistas do Banco Opportunity – avança a passos rápidos e muita gente graúda já caiu na rede.
GRAÚDA !
Outra investigação que começaria a marchar no início de 2010 seria sobre as fazendas de gado de Dantas, que, segundo o ínclito delegado Protógenes Queiroz, são uma fachada para explorar riquezas minerais no Pará.
A investigação que não andou um centímetro foi a sobre a “BrOi”.
Mas, aí, há de se convir que o diretor geral da Polícia Federal, Luiz Fernando Correa, se notabiliza por uma aguçada sensibilidade política.
E, se depender dele, a investigação sobre a “BrOi” andará com a rapidez com que o Pão de Açúcar se desloca na Baia de Guanabara.
O Brasil se aproxima do Estado ideal da impunidade.
(Nos Estados Unidos, o Madoff está na cadeia para cumprir 190 anos …)
De Sanctis não julga o Berezovsky.
Extingue-se a Satiagraha.
Por extensão – ou por conta da mesma “parcialidade” -, extingue-se também a “Operação Castelo de Areia”, em que De Sanctis meteu o dedo no câncer da empreitagem nacional.
E, cedo ou tarde, se extingue também a punição ao banqueiro Edemar Cid Ferreira, que De Sanctis teve a infeliz idéia de prender e mandar buscar as obras de arte que colecionava.
Esse De Sanctis, francamente.
Banqueiros, mafioso russos, Daniel Dantas – isso é coisa para o Supremo.
A primeira instância não tem nada a ver com isso.
O Supremo já decidiu que os brancos e ricos tem acesso irrestrito asa investigações.
O Brasil é o único país do mundo em que bandido sabe o que a Justiça e a Polícia vão fazer e quem vão ouvir.
O amigo navegante não acredita? É isso mesmo.
É o que se chama de Golpe de Estado da Direita.
É isso mesmo.
Bandido sabe quem o Juiz vai ouvir.
Chega lá, aperta o parafuso, e a testemunha chega mansinha diante do Juiz …
Viva o Brasil !
Quer dizer: se Daniel Dantas agora começar a escolher juiz, não se espante.
Dantas é o dono do Brasil, como disse a Carta Capital.
E o De Sanctis ?
O De Sanctis é um brasileiro que nos dá orgulho !
---

O papel decisivo de Lula em Copenhague

Obama chegou a Copenhague decidido a pressionar a China a aceitar um controle externo sobre emissões de gás carbónico.
Por isso, sua primeira reunião bilateral foi com o primeiro ministro chinês Wen Jiabao.
Em pouco tempo, presidente americano percebeu que o chinês não cederia em nada.
Obama saiu da reunião tão indignado, que pediu outra entrevista bilateral com Wen e disse aos assessores que, daí em diante, só falaria com Wen cara a cara.
Ao mesmo tempo, os Estados Unidos tentavam organizar uma reunião com Lula, Manmohan Singh (da Índia) e Jacob Zuna, da África do Sul.
Nessa altura, a confusão era monumental.
Ninguém sabia quem estava onde, e que delegação permanecia em Copenhague.
Uma reunião de Obama com Wen foi agendada para às sete da noite.
Quando Obama saiu de um encontro com líderes europeus, e foi em busca de Wen, lhe informaram que a sala prevista já estava ocupada.
E na sala estavam Wen, Lula, Singh e Zuma.
Obama abriu a porta, entrou e perguntou a Wen, em voz alta – essa parte foi gravada por emissoras de televisão: “Você está pronto para a nossa conversa ?”
E entrou.
Não havia sequer cadeira para o presidente americano. Obama disse que não tinha problema.
Ele se sentaria ao lado do amigo Lula.
E Lula lhe cedeu a cadeira de um dos assessores.
Na verdade, arrumou duas cadeiras, porque Obama veio com Hillary.
Obama decidiu que essa era a oportunidade para falar com todos de uma vez só.
E sua ousadia acabou por lhe ajudar.
Obama anunciou que se eles cinco não fechassem um acordo ali, na hora, ele, Obama, faria um acordo em separado com os europeus.
Não se sabe o que passou a acontecer na reunião.
Mas, daquela reunião saiu o único acordo que hoje se pode celebrar.

Lula não é apenas um lince da política.
Quando ele percebeu que a reunião tinha entrado em ponto morto, pronunciou um ovacionado discurso e, pela primeira vez, para surpresa de seus próprios assessores, anunciou que o Brasil estava disposto a contribuir para um fundo verde global.
Lula sabia que, com isso, deixava Obama com um perfil baixo.
Uma vez mais, Lula soube jogar suas cartas com astúcia e sem estridência.
Não é à toa que Obama disse que ele é “o homem do momento”.
Em seu discurso, Lula disse que o Brasil não aceitaria que as figuras mais importantes do planeta assinassem um documento qualquer só para decidir que nós outros também o assinamos.
Disse que, como crê em Deus e em milagres, “se se produz o milagre, quero fazer parte dele”.
(El País, página 40, domingo, 20 de dezembro de 2009)

Obama se fechou por cinquenta e cinco minutos com Wen.
A Casa Branca anunciou que haveria um segundo encontro.
Na hora marcada para esse segundo encontro, Obama constatou que Lula, o primeiro ministro da Índia Singh, e o presidente sul-africano Zuma estavam já reunidos com Wen.
E estes cinco lideres negociaram o acordo de três paginas que foi apresentado à sessão final.

O que aconteceu em Copenhague ?
A Europa defendeu objetivos ambiciosos que ela não pode e não soube compartilhar com os outros países.
A Europa foi marginalizada por uma coalizão que testemunha a divisão do poder político no mundo de hoje: os Estados Unidos, a China, a Índia, o Brasil e a África do Sul.
(Le Monde, paginas 6 e 2, domingo, 20 de dezembro de 2009)

De volta ao Brasil, me contam que o PiG menosprezou o papel decisivo de Lula em Copenhague.
Criou uma falsa gafe de Dilma.
Deu destaque ao não-evento, que foi o memorável encontro do Zé Alagão com o Berlusconi da Califórnia, Arnold Schwarzenegger.
(Clique aqui para ler sobre “o que Zé Alagão foi fazer com o Schwarzenegger” )
E disse que Copenhague foi um fracasso.
(Clique aqui para ler “O meio ambiente é um assunto muito sério para ficar com a Marina e Miriam”)
Esses foram alguns dos pequenos crimes que o PiG (*) cometeu ultimamente.
Na categoria “grandes crimes” se inclui mentir.

Paulo Henrique Amorim


Em tempo:
amigo navegante, imagine quantos dedos da mão daria o Farol de Alexandria para participar dessa reunião dos cinco grandes. E, amigo navegante, sabe por que ele vai entrar para a História sem ter participado de uma reunião dessas ? Porque a política externa dele era a “Política da Dependência”.
---

segunda-feira, 28 de dezembro de 2009

A SAGA DE ZÉ PEDÁGIO

video

Chávez: Honduras foi um ensaio

Caracas (Agencia Bolivariana de Informações) - O presidente da República, Hugo Chávez, disse que o ano de 2010 "não será um ano fácil: os agentes da reação internacional preparam seu roteiro para reverter o processo emancipador que vive Nossa América".
Em suas Linhas de Chávez, publicadas neste domingo, o mandatário nacional fez referência à ameaça imperial contra a Venezuela desde a Colômbia. "A Colômbia irmã foi convertida na Israel da América do Sul". Isso em relação às sete bases militares que o império norte-americano instalou em território colombiano.
Por outro lado, o chefe de Estado reiterou que a ditadura militar hondurenha continua no poder. "A reação, em todos nossos países, conta agora com um modelo de golpe de Estado para o século 21: golpes com fachada legal que levam o selo de feito nos Estados Unidos".
Ainda assim, disse: "Não há que se enganar: acabou a ilusão Obama e o descarado intervencionismo do novo governo gringo o demonstra. Preparemos, então, para defender nossa soberania em todos os terrenos".
---

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

FELIZ NAVIDAD GENTE!! RELAXEM! GOZEM!

Barry White - Let The Music Play

video

LULA DECRETA HOMOLOGACAO DA TERRA INDÍGENA "Zo'es"

Depois do fracasso de Cop, 15 eis uma boa notícia para o Natal e os nossos povos indígenas.

O presidente Lula confirmou 9 áreas como território indígena.
As áreas homologadas, que totalizam quase 5 milhões de hectares, abrigam aproximadamente 7.000 indígenas de 29 etnias. Há povos com quase cinco séculos de contato, como os guarani kaiowá, de Mato Grosso do Sul, assim como grupos isolados identificados na terra Trombetas Mapuera no Amazonas e dos Zo'é localizada em Óbidos no Pará.

Terra Indígena Zo'É

Município: Óbidos, no Estado do Pará
Superfície: 624.000ha. Perímetro: 463Km.
Sociedade Indígena: Zo'é
População: 178
Identificação e Delimitação: GT constituído pela Portaria n° 309/PRES, de 4 de abril de 1997.
Portaria Declaratória MJ n.º 365, de 20 de abril de 2001, José Gregori.

Em Tempo: A segunda menor terra indígena homologada ontem é provavelmente a que mais renderá polémica. A dos povos Arroio-Korá que fica em Mato Grosso do Sul, em terras disputadas por fazendeiros.
A CNA da senadora e grileira de terras Katia Abreu (DEM) já declarou que a questão indígena em Mato Grosso do Sul é complexa e corre o risco de ser transformada em um novo grande conflito, repetindo a crise que envolveu a demarcação da reserva Raposa Serra do Sol.
O presidente da Funai Mácio Meira não acredita nessa possibilidade.
----

Gilmar concede HC a Roger Abdelmassih

É tempo de festas

Deu no G1:
STF concede habeas corpus e manda soltar médico Roger Abdelmassih

Ele é acusado de 56 crimes sexuais contra pacientes de sua clínica.
Segundo defesa do médico, ele não representa ameaça à ordem pública.
Para o ministro, como o Conselho Regional de Medicina suspendeu o registro profissional do médico, não há a possibilidade de reiteração dos supostos abusos sobre clientes, e por isso, não é necessária a prisão provisória. “A prisão preventiva releva, na verdade, mero intento de antecipação de pena, repudiado em nosso ordenamento jurídico”.
Clique aqui para ler na íntegra.

Enquanto isso o amigo navegante Eugênio informa:
Que a faculdade do Gilmar Dantas tá obrigada a reduzir vagas p/ o curso de Direito no vestibular devido ao mau desempenho no ENADE?
tá em: http://opovo.uol.com.br/opovo/brasil/939671.html

Faculdades têm vagas bloqueadas

Além dos quatro cursos de Direito impedidos de receber novos alunos no próximo vestibular, outros cinco terão que reduzir o número de vagas. Entre elas uma faculdade em Diamantino (MT) que tem como sócio fundador o presidente do STF, Gilmar Mendes

O Ministério da Educação (MEC) anunciou ontem o fechamento de novas vagas estudantis para quatro cursos de Direito que deixaram de se adequar às exigências mínimas de qualidade. As faculdades terão 15 dias para apresentar defesa. Mas o prazo para propor soluções já expirou.

As instituições de ensino superior Universidade Paulista, no campus de Manaus, a Faculdade Brasileira de Ciências Jurídicas (RJ), a Universidade Castelo Branco (RJ) e Universidade Metropolitana de Santos (SP) estão impedidas de oferecer vagas dos cursos de Direito para o próximo vestibular de 2010.

O MEC já havia determinado, para essas quatro instituições, a redução de quase duas mil vagas, um corte de quase 55% do total oferecido por elas antes da avaliação do ministério.

As faculdades foram alvo de supervisão do MEC em razão do baixo desempenho no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) de 2006. O MEC deu o prazo de um ano para que as faculdades se adequassem às exigências. Entretanto, de acordo com a secretária de Ensino Superior, Maria Paula Dallari Bucci, as instituições deixaram de apresentar melhorias significativas nesse período. “Os cursos com resultados insatisfatórios terão que passar por uma readequação“, afirmou ela.

Clique aqui para ler a íntegra.
---

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

CHARGE

Lula assina MP que reajusta salário mínimo para R$ 510

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva assinou hoje a medida provisória (MP) que aumenta o salário mínimo R$ 510 a partir de 1º de janeiro.
Em 2011, segundo a MP, o salário mínimo será reajustado segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) de 2010 mais a variação do Produto Interno Bruto (PIB) de 2009, se for positivo.
A MP estabelece ainda que, até 31 de março de 2010, o governo enviará ao Congresso Nacional um projeto de lei com três propostas de reajuste para o salário mínimo.
As sugestões se referem os períodos de 2012 a 2015, de 2016 a 2019 e, por fim, de 2020 a 2023.
Outra MP assinada pelo presidente Lula corrige em 6,14% os benefícios pagos pela Previdência Social acima do mínimo também a partir de janeiro. Já os outros benefícios serão reajustados pela soma do INPC de 2010 mais 50% do PIB em 2009, se for positivo.
As MPs serão publicadas amanhã (24) no Diário Oficial da União (DOU).

---

Pronunciamento de final de ano do Presidente da República

video
No vídeo acima, o presidente Lula diz tudo o que eu queria dizer a vocês, mas que não iria dizer com tal eloquência e serenidade.
Um presidente maravilhosamente sintonizado com as necessidades e com a alma da nacao brasileira. Feliz Natal para você também presidente Lula e família.
Que Deus continue te iluminando e dando forca para continuar a sua missão.

----

Oposição esbraveja com orçamento e novo mínimo. Eles apareceram!

Saiu hoje no Bom(?) Dia Brasil:

Orçamento para 2010 prevê aumento nos gastos do governo.

Além do novo valor de R$ 510 para o salário-mínimo, tem aumento também para os aposentados e pensionistas.

O Congresso aprovou, de madrugada, um orçamento generoso para o governo. Além do novo valor de R$ 510 para o salário-mínimo, tem aumento também para os aposentados e pensionistas do INSS que ganham mais de um mínimo. O dinheiro para esses reajustes foi garantido ontem à noite.

“Não há por que acreditar que é um orçamento para as eleições porque é um orçamento para 2010. A coincidência com as eleições é por que neste ano há eleição”, defende o relator do orçamento, deputado Geraldo Magela (PT-DF).

Clique aqui para ler.

Comparando os salários mínimos em Us$ dos tempos do FFHHCC e Lula

FHC
1994 US$ 83,80
1995 US$ 111,73
1996 uS$ 112,48
1997 US$ 113,14
1998 US$ 113,91
1999 US$ 82,07
2000 US$ 84,67
2001 US$ 82,47
2002 US$ 86,28
TRANSIÇÃO
2003 US$ 77,03
LULA
2004 us$ 89,47
2005 us$ 115,51
2006 us$ 163,35
2007 us$ 198,98
2008 us$ 253,54
2009 us$ 205,02


Existem dúvidas agora do porquê da grande imprensa preferir o Serra?

---

terça-feira, 22 de dezembro de 2009

21 anos sem Ele

CHICO MENDES LIDER SIRINGUEIRO

Há exatos 21 anos, no dia 22 de dezembro de 1988, foi assassinado o líder seringueiro Chico Mendes, com tiros de escopeta no peito. De uma forma ou de outra, Chico Mendes já sabia previamente que seria morto. Pois desafiava cotidianamente os grandes latifundiários coronelescos do estado do Acre, e sabia que isso poderia custar-lhe a vida.
Chico é uma das maiores figuras brasileiras quando se trata da causa ambientalista. Sua ainda pouco conhecida biografia deveria ser indispensável em todas as escolas do País.
Quem quiser saber mais sobre Chico Mendes, recomedo uma visita ao site www.chicomendes.org/
Conseguimos encontrar um documentário sobre Chico Mendes, no youtube, intitulado “Cartas da Floresta”. Encontrei duas parte que, juntas, têm pouco mais de 20 minutos. Creio que exista uma terceira parte (e talvez uma quarta também), mas não consegui encontrar (se alguém conseguir, agradecemos a postagem dos links nos comentários).

Fica aqui registrada a nossa homenagem ao memorável Chico Mendes.
Leia texto completo

---

O DONO DO BRASÍL

Caros amigos, este é o Brasil.
O Natal desse ano será glorioso para Daniel Dantas e sua turma.
Vejam que situação absurda será a virada do ano.
O Juiz Fausto de Sanctis que o condenou vira o ano processado por suspeição em vários processos no CNJ: virou suspeito no caso MSI/Corinthians, provavelmente por ser palmeirense, e suspeito também no caso de Dantas, provavelmente é suspeito porque é contra o crime-organizado.
Protógenes Queiroz responde a 784.457 processos internos na Polícia Federal, e está ameaçado por um fio de perder seu cargo.
A maioria destes processos são por abuso de poder contra cidadãos de bem como Paulo Maluf, Law Kin Chong e o serralheiro Hidelbrando Paschoal.
Enquanto isso, Daniel Dantas vai virar o ano sem um processo sequer, porque a Satiagraha foi interrompida por ordem de um Ministro do STJ.
Não estamos mais falando de cadeia, e sim de um cidadão totalmente “ficha-limpa”.

O Brasil tem dono.

Leia texto completo

---

O gráfico que a Folha não mostra

Será que foi o Octavinho que analisou o gráfico ?


Veja o gráfico que a FOLHA NÃO MOSTRA:
http://blogln.ning.com/profiles/blogs/pesquisa-datafolha

Peguei os dados da Folha e coloquei no Excel (só troquei Heloísa Helena por Marina Silva – o que não muda muito depois que ela virou uma xiita da esquerda quase verde-oliva).

O resto dos dados você pode conferir no site do Datafolha… Serra continua tão estagnado quando a água da Zona Leste de São Paulo.
Aliás, vai ser inaugurada uma nova Zona em SP: “Zona Lespto..”

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

O MAIOR

video

O Exterminador

video

Com 72% de aprovação, governo Lula bate novo recorde

Ao entrar no último ano do segundo mandato, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva alcança o mais alto patamar de popularidade desde a posse em 2003.
Segundo pesquisa Datafolha realizada entre os dias 14 e 18, 72% dos entrevistados consideram o governo de Lula ótimo ou bom, um crescimento de cinco pontos percentuais em relação à última sondagem, feita em agosto.
Trata-se da maior aprovação já obtida por um presidente desde que o Datafolha começou a fazer avaliações sobre o governo federal, em 1990.
Já 21% consideram o governo do petista regular, enquanto para apenas 6% a administração é ruim ou péssima. A margem de erro é de dois pontos percentuais. Lula também obteve a melhor nota média (7,7), numa escala de 0 a 10, de toda a sua gestão até o momento.
O Nordeste permanece como a região em que o presidente Lula apresenta o mais alto índice de popularidade, 81%, enquanto no Sul do país obtém o pior índice, ainda assim elevado, com 62% de aprovação. No corte por renda, a melhor avaliação de Lula é entre os que ganham de 0 a 5 salários mínimos, faixa em que chega a 73%.
---

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Ali Camel(*), pensador e guia

Ali Camel(*) acha que Rodin se inspirou nele

Por Stanley Burburinho

Ali Kamel, pensador e guia

Até o momento em que fechávamos esta edição, 32 considerados colaboradores/leitores/leitoras desta coluna tinham enviado trecho da edição especial de Época intitulada Os 100 brasileiros mais influentes de 2009, na qual aparece a foto do diretor-executivo de jornalismo da Rede Globo, Ali Kamel, acompanhada de texto assinado pelo chefe dele, Carlos Henrique Schröder.

“Esse Ali Kamel é aquele que já tentou distorcer a história do Brasil, ao meter a Rede Globo no comício das ‘Diretas Já’, coisa que não aconteceu, como todos sabem. E a revista, que pertence às Organizações Globo, dispensou o decoro ao incluir o ilusionista entre os ‘Guias e Pensadores’ que engrandecem esta nação”, escreveram os remetentes, na interpretação do colunista, o qual passou grande parte da vida debruçado sobre textos alheios nas redações de jornais e revistas.

Confira aqui o material abominado por tantos e tantos.

http://www.comunique-se.com.br/index.asp?p=Conteudo/NewsShow.asp&p2=idnot%3D54563%26Editoria%3D1194%26Op2%3D1%26Op3%3D0%26pid%3D32411881089%26fnt%3Dfntnl


(*) Ali Camel é aquele que se utiliza da Globo para povoar mentes desérticas e disseminar idéias conservadoras e golpistas (sem muito sucesso).

ESSE É O PIG

Delegado do setor empresarial vota com duas máquinas ao mesmo tempo.

Por Eduardo Guimarães

Estava conversando com o jornalista Rodrigo Vianna no plenário da Confecom ao lado do setor da platéia onde se concentra o empresariado.
De repente, o Rodrigo chama a minha atenção para um sujeito atrás dele, de crachá azul (do empresariado), votando com duas maquininhas que acionam o painel eletrônico, uma em cada mão.

Tirei a máquina fotográfica da pasta enquanto o Rodrigo me ajudava a disfarçar para que o sujeito não visse que estava sendo fotografado. Filmei e fotografei a cena, conforme vocês vêem na foto acima.
Em seguida, primeiro o Rodrigo e depois eu pedimos questão de ordem à mesa e fizemos a denúncia, mas essa mesa se recusou a pôr a foto no telão e a tomar as medidas cabíveis.

Quando a mesa decidiu agir, o sujeito já tinha "vazado".
Isso ocorreu graças a essa demora, que teria acontecido em prol de não "tumultuar" a votação.

Fica aqui o protesto contra essa barbaridade, que ameaçou deslegitimar a Conferência.


PS: Esclareço que a aparente tentativa de fraude (eu e Rodrigo vimos o indíviduo da foto tentar votar duas vezes) não compromete o esforço da Confecom, mas ameaça o processo.


----

FRASE DO DIA

"Se o clima fosse um Banco, eles já o teriam salvo"

(Hugo Chávez, ao vislumbrar o fracasso da COP 15 diante da intransigência dos países ricos em assumirem responsabilidades proporcionais às suas emissões históricas de CO2)

---

CHARGE

PT INSISTE PARA REFORMA POLITICA E PROPOE "CONSTITUINTE" NAS ELEIÇOES DE 2010

A decisão do PT de votar em seu encontro nacional de Fevereiro e encaminhar ao Congresso a proposta de realização de um plebiscito junto com a eleição de 2010, atribuindo aos deputados e senadores eleitos poderes constituintes para fazer a reforma política, não é nova.
Esse Congresso Constituinte exclusivo já foi defendido pelo presidente Lula.
Desde 2007, o PT tem não só defendeu a reforma política, como tenta aprová-la. O presidente Lula a encaminhou no ano passado ao Congresso Nacional e esse ano o PT mobilizou-se, mas ela foi derrotada pela oposição do PSDB.
Os tucanos fizeram de tudo e com o apoio do PV, PDT, PSB, PR, PP, PTB e de uma parte do PMDB, impediram a sua aprovação.
Assim, apesar do apoio do PC do B, do DEM e da outra parte do PMDB, o PT não conseguiu maioria para aprovar sequer o financiamento público de campanha. Ao retomá-la e encaminhar ao seu congresso nacional de Fevereiro a proposta de realização de um plebiscito, o PT propõe levar o tema para as ruas e para o programa de governo da ministra Dilma Rousseff, sua candidata à presidência da República em 2010.
A ministra assumirá como dois dos pontos principais de sua plataforma eleitoral a defesa da reforma e da consulta popular sobre a atribuição de poderes constituintes pró-reforma política ao Congresso eleito em 2010. Retira-se o tema apenas do âmbito do parlamento e do noticiário e populariza-se suas propostas, mobilizando a sociedade para sua aprovação no Congresso.
----

Patrus Ananias oficializa pré-candidatura ao governo de Minas

O ministro do Desenvolvimento Social e Combate à Fome, Patrus Ananias (PT), formalizou na quarta-feira, dia 16, a sua pré-candidatura ao governo de Minas pelo Partido dos Trabalhadores.
A decisão do Ministro foi comunicada em carta encaminhada à Executiva Estadual do Partido.
Com isso, previas no PT de minas estão vindo aí.

----

A Globo, Zé Alagão e Schwarzenegger

O que será que o governador de São Paulo, Zé Alagão foi fazer em Copenhague?
Você sabia que, a foto em que o governador José Serra aparece ao lado de, Arnold Schwarzenegger, foi tirada e distribuida aos jornais, pela Rede Globo?
É isso que conta Nelson de Sá em sua coluna de hoje.
Veja: “No segundo destaque do G1, uma foto de José Serra com Arnold Schwarzenegger, que foi tirada pela “TV Globo”, mas o “JN” evitou reproduzir. “Vim à Dinamarca dizer que o Estado de São Paulo está preparado para ser parte da solução”, disse o presidenciável brasileiro.
Schwarzenegger chamou-o de “Sierra”…E tem gente”
----

A oferta brasileira para o clima

Por Heleno

Enquanto Serra procura celebridades de Hollywood para sair na foto em capas de jornais, e Marina Silva procura gestos simbólicos para agradar ONG’s internacionais, Lula e Dilma fazem um jogo de mestre.
Dilma e Lula dizem que vão contribuir com US$ 5 bilhões para países pobres. Mas de que forma é essa contribuição?
Não é dando um cheque em branco para países ricos decidirem o que fazer com ele, como sugeriram Marina Silva (PV/AC) e José Serra (PSDB/SP).
É através de transferência de tecnologia para produção de etanol a países pobres, onde normalmente haveria cobrança de royalties.
Dessa forma o Brasil atinge 4 objetivos:
1) Melhoria ambiental em si, com redução das emissões de gas-estufa, substituindo parte do petróleo por biocombustíveis;
2) Coloca os países ricos em uma “sinuca de bico”, para manterem seu protecionismo agrícola contra o etanol produzido nos países pobres;
3) Ajuda a economia dos países pobres a se desenvolverem;
4) Desenvolve a economia da indústria brasileira de equipamentos na cadeia produtiva do etanol;
Leia mais »

---

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

Precisamos salvar as florestas tropicais e o clima

Por: Luiz Inácio Lula da Silva, Susilo B. Yudhoyono e Jens Stoltenberg

Nossos países vêm assumindo responsabilidades

Brasil, Indonésia e Noruega vêm assumindo responsabilidades crescentes para limitar o aquecimento global

A mudança do clima é o desafio maior de nossos tempos. Guiados por evidências científicas, os líderes mundiais comprometeram-se a limitar o aquecimento global em dois graus centígrados. Em Copenhague, precisamos começar a cumprir essa promessa. Para evitar uma mudança catastrófica do clima, todos os países devem contribuir, segundo suas responsabilidades comuns, porém diferenciadas, e suas respectivas capacidades. Os países desenvolvidos devem liderar esses esforços mediante redução significativa de suas emissões nacionais. Os países em desenvolvimento precisam empenhar-se para que seu crescimento econômico emita cada vez menos carbono. Isto não será possível, no entanto, sem apoio financeiro significativo dos países desenvolvidos.

Os países em desenvolvimento têm o desafio prioritário de reduzir o desmatamento de suas florestas tropicais. Esta seria uma contribuição decisiva para combater a mudança do clima. Fortalecer ações nessa área, por meio de maciço aumento de financiamento, deveria ser parte do acordo em Copenhague.

Nós representamos três países que vêm assumindo responsabilidades crescentes. O Brasil anunciou ações para cortar, até 2020, suas emissões entre 36,1% e 38,9% com respeito à projetada taxa de crescimento. Como parte desse esforço, já reduziu em 60% o ritmo de desmatamento na Amazônia. O Brasil espera receber apoio internacional compatível com essas iniciativas. A Indonésia comprometeu-se a diminuir suas emissões em 26% por meios próprios, podendo alcançar corte de 41% se houver auxílio internacional adequado. Reduzir o desmatamento e evitar a destruição das turfeiras será a chave para alcançar esses objetivos. A Noruega por sua vez comprometeu-se a reduzir, até 2020, 30% de suas emissões relativas aos níveis de 1990. Poderá chegar a 40% se for aprovado um regime internacional de mudança do clima mais ambicioso, que inclua compromissos de redução de emissões específicos por parte dos maiores emissores. A Noruega assumiu também o compromisso político de atingir a neutralidade em carbono, esforçando-se para compensar 100% de suas emissões por meio da redução global de gases de efeito estufa até, no máximo, 2050.

Se o mundo chegar a um acordo global e ambicioso para a mudança do clima, que inclua obrigações significativas da parte dos países desenvolvidos, a Noruega antecipará para 2030 a meta nacional de neutralidade em carbono. Adicionalmente, a Noruega investe cerca de € 350 milhões por ano para ajudar a reduzir o desmatamento em regiões tropicais.

O desmatamento de florestas tropicais pode ser reduzido a um custo aceitável, especialmente se considerados os ganhos em termos de adaptação à mudança do clima, segurança alimentar, garantia de sustento para algumas das populações mais vulneráveis do mundo, conservação de biodiversidade, manutenção de padrões pluviométricos e qualidade do solo.

Estamos unindo esforços com outros países para estabelecer uma parceria Norte-Sul em defesa das florestas tropicais. Trabalhamos com cerca de 40 países – desenvolvidos e em desenvolvimento – para ampliar em bases provisórias o financiamento às florestas tropicais. O relatório final desse estudo concluiu ser possível reduzir até 2015 o desmatamento e a destruição de turfeiras em países em desenvolvimento em 25%. Seriam necessários entre € 15 bilhões e € 25 bilhões, no período 2010-2015, para consolidar uma estrutura global de incentivos. Pode parecer muito dinheiro, mas a contenção do desmatamento e da destruição de turfeiras é, sem dúvida, uma das formas com melhor relação custo-benefício para enfrentar a mudança do clima. Com um centavo por dia para cada cidadão dos países ricos, poderíamos evitar a emissão de 7 bilhões de toneladas de dióxido de carbono em seis anos.

Como devemos proceder?

Em primeiro lugar, devemos conferir valor econômico às florestas tropicais. Elas vêm sendo destruídas por serem rentáveis para empresas e indivíduos. É claro que não podemos negar aos mais pobres o direito a seu sustento e ao desenvolvimento econômico. Os países ricos seguiram o caminho do desmatamento para se desenvolver. Para que procedam de forma diferente, os países em desenvolvimento precisarão de ajuda para oferecer alternativas de sustento mais racionais e melhores perspectivas econômicas para as populações locais. Devemos dar incentivos e implementar as medidas necessárias para reverter as atuais práticas.

Em segundo lugar, precisamos de uma parceria focada em resultados. Os países detentores de florestas tropicais criarão e implementarão suas próprias estratégias nacionais. Os países desenvolvidos financiarão a redução de emissões verificada. Isto não é caridade. É do interesse de todos nós.

Em terceiro lugar, é preciso garantir financiamento para capacitar as instituições nacionais que lidam com os vetores do desmatamento e para estabelecer um sistema robusto de monitoramento de emissões. Num primeiro momento, teremos que nos satisfazer com abordagens pragmáticas e apenas “satisfatórias”, e oferecer incentivos financeiros aos países para que melhorem progressivamente sua capacidade de monitoramento. Avanços tecnológicos na área de satélites permitem ao governo brasileiro estimar o desmatamento com alto grau de precisão. Combinado com uma estimativa conservadora do preço de carbono para fins de cálculo da redução de emissões, isso assegura aos investidores garantias suficientes de que terão lucro. À medida que os sistemas de monitoramento evoluam e reduzam incertezas, devem subir proporcionalmente os níveis relativos de remuneração por resultados específicos.

O maior e o mais rápido potencial de mitigação do mundo está ao nosso alcance. É preciso agir com urgência. As nações em desenvolvimento com grandes florestas estão empenhadas em começar a reorientar suas economias. Os países desenvolvidos precisam apoiá-las com recursos suficientes, sustentáveis e previsíveis, a serem desembolsados com base em resultados concretos.

Em Copenhague, estaremos na vanguarda, encorajando os demais líderes mundiais a apoiar nosso trabalho. Para salvar as florestas tropicais do mundo, precisamos tanto de ações emergenciais quanto de um compromisso de longo prazo. Um acordo sobre desmatamento pode contribuir de forma decisiva para o êxito em Copenhague. Sabemos o que é preciso fazer. Sabemos como fazê-lo. É chegada a hora de agir.

----

Paraguai, o fantasma do golpe assombra Fernando Lugo

"Houve várias tentativas de golpe contra mim desde que assumiu o cargo", disse o mandatário aos membros do corpo diplomático do Paraguai, na terça-feira (15) desta semana. "Depois de décadas de domínio de um grupo político, não é de se estranhar que haja setores que ainda continuam tentados a interromper o processo democrático", acrescentou.
Mas suas advertências não parecem ser muito ouvida entre aqueles que se supõe seu aliados. "Nós lutamos todos os dias contra o fantasma da instabilidade e da derrubada", insistiu novamente nesta quarta-feira o presidente.
É que o Partido Liberal, a formação que o levou ao poder, já se retirou, pelo menos na prática, da coalizão governista. E seu líder e vice-presidente de Lugo, Federico Franco, deixou bem claro esta semana: "Eu estou pronto para assumir", disse o número dois do Paraguai. O clima em Assunção, sob o exemplo de Honduras, parece estar se tornando cada vez mais pesado.
Para alertar sobre esta situação, Najeeb Amado, secretário-geral do Partido Comunista Paraguaio (PCP), e Ernesto Benítez, um líder camponês, foram esta semana a Buenos Aires e, em um hotel no Centro, em diálogo com Página/12 dispararam sua advertência:
"No Paraguai, estão tramando um golpe pela via institucional a partir das várias instâncias do Estado, mas, sobretudo, no Parlamento. Algo semelhante ao que aconteceu em Honduras. O vice-presidente Franco é um dos cabeças da investida golpista, e a forma que poderia assumir o golpe é a de um julgamento político ", explicaram Benitez e Amado.

Página 12: Sob que argumentos?
Amado:
Basicamente, três. Em primeiro lugar, está o seqüestro do fazendeiro Fidel Zavala, desaparecido há sessenta dias. Há toda uma velha oligarquia civil e militar, alegando que a responsabilidade é de uma suposta guerrilha chamada Exército do Povo Paraguaio. Depois, no Parlamento, estamos tentando montar um suposto caso de corrupção contra Lugo, pela compra de umas terras para distribuição entre famílias camponesas. E, finalmente, é claro, os casos de paternidade.

Página 12: Com que apoios conta Lugo no Legislativo?
Benítez:
No Senado, o respondem dois senadores entre 45. E entre os deputados, em uma boa sessão, dois deputados apoiam o presidente.

Página 12: A reforma agrária foi uma das principais bandeiras da campanha do presidente. Se avançou em algo na distribuição da terra?
Benítez:
Em nada. Apresentar um projeto de expropriação no Parlamento seria uma motivo para um julgamento político imediato.

Página 12: Parece que o governo de Lugo está institucionalmente paralisado. Se ele não pode fazer nada, qual seria a necessidade de derrubá-lo?
Benítez:
O crescimento dos movimentos sociais se tornou demasiado grande para as antigas oligarquias.
Amado: No Paraguai, houve uma mudança fundamental, que é a mudança do sujeito político. Embora não se tenha conseguido avançar com grandes reformas, as antigas camarilhas ligadas ligadas ao Partido Colorado e ao Partido Liberal não podem suportar que os movimentos sociais estejam acessando o controle de certas alavancas do Estado.

Página 12: Qual é a atitude das forças armadas?
Benítez:
Apesar de haver mudado o comando da cúpula há algumas semanas, o presidente disse claramente: ainda existem bolsões golpistas.

Página 12: Qual o papel está jogando a mídia?
Amado:
É uma parte essencial do esforço desestabilizador, com o diário ABC Color na liderança.

Página 12: O que Lugo pode fazer para inverter esta situação?
Amado:
Jogar mais a fundo e decidir-se pelos movimentos sociais. Os partidos tradicionais já demostraram que, chegado o momento, o abandonam.
Benítez: Mas a força do povo é tremenda.

Fonte: Página 12

---

Senado aprova ingresso da Venezuela no Mercosul

Orientada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, a base aliada enfrentou resignada os discursos da oposição contra governo do presidente venezuelano Hugo Chávez, mas na hora do voto exerceu o poder de maioria e aprovou, na noite desta terça-feira, 15, por 35 votos a 27, o protocolo de adesão da Venezuela ao Mercosul.
Para participar do bloco, no entanto, a Venezuela ainda precisa do aval do parlamento do Paraguai, que deixou as discussões para 2010, quando o Brasil estiver dado o assunto por encerrado. Embora o presidente paraguaio, Fernando Lugo, seja próximo ao governo venezuelano, ele não tem maioria no parlamento daquele país. Argentina e Uruguai já aprovaram o protocolo.
A aprovação do texto cumpre promessa do presidente Lula, feita, no último dia 8, durante a 38ª Reunião de Cúpula do Mercosul, ao presidente venezuelano de que o Senado iria aprovar o protocolo, assinado em junho de 2006, em Caracas.”
---

A OPÇÃO PELOS POBRES DE ZÉ ALAGÃO

Comportas fechadas na barragem da Penha para proteger a marginal ajudaram a alagar a zona leste de SP

Fabiana Uchinaka

As seis comportas da barragem da Penha, na zona leste de São Paulo, foram completamente fechadas às 2h50 do dia 8 de dezembro, dia em que a cidade enfrentou fortes temporais e viu diversos pontos alagarem como há muito tempo não se via. Somente dois dias depois, às 17h20, todas as comportas foram abertas. Os dados, fornecidos pelo engenheiro responsável pela barragem, João Sérgio, indicam que houve uma clara escolha da empresa responsável: alagar os bairros pobres da zona leste para evitar o alagamento das marginais e do Cebolão, conjunto de obras que fica no encontro dos rios Tietê e Pinheiros.

“Mesmo fechando as comportas, encheu o [córrego] Aricanduva. Se eu não tivesse fechado aqui, teria alagado as marginais e toda São Paulo”, justificou Sérgio, que explicou que a decisão vem da direção da Emae (Empresa Metropolitana de Águas e Energia). Ele acrescentou ainda que no dia 9 duas comportas foram abertas às 10h10 e mais duas às 21h.

Leia mais »

Copenhague: Depois do Zé Alagão e Kátia Abreu, agora é a vez de Arruda

Zé Alagão chama reforços para Copenhague…
“Arruda viaja para Copenhague

SÃO PAULO – O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda, embarcou discretamente na noite de terça-feira para Copenhague, onde está sendo realizada a conferência das Nações Unidas para mudanças climáticas (COP-15). Arruda tomou um voo no Rio de Janeiro e chegou à capital da Dinamarca após escala em Paris. Ao que consta, não foi para entregar panetones ao presidente Lula.” (Estadão On-Line)
Clique aqui para ler.
Fiquei curioso em saber o que esses três políticos da oposição têm para fazer em Copenhague. Será que estão, realmente, preocupados com o meio-ambiente?
O que o Serra — com São Paulo alagada — e o Arruda — com o mundo caindo sobre ele –estão fazendo em Copenhague já que os dois passam por momentos difíceis aqui no Brasil?
Não acredito que o Serra e a senadora Kátia Abreu gostariam de sair numa foto junto com o Arruda.
---

PACTO DO SILÊNCIO

O 1º vice-presidente da Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj) Celso Schröder, afirmou que a imprensa nacional ignora a 1ª Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), que acontece até amanhã (17/12) em Brasília.
“A imprensa se comporta como sempre se comportou, com um manto de invisibilidade, um pacto de silêncio. A comunicação é o tema menos discutido no Brasil. Isso é um paradoxo”, criticou o jornalista, que também é membro da Comissão Organizadora da Conferência.

Para Schröder, o pouco espaço para o tema se deve ao receio que a imprensa e as empresas de comunicação têm da regulamentação. “Eles ainda têm um pacto mais perverso, porque confundem e acreditam que a regulação limita a liberdade de expressão. Mas a liberdade de expressão não é um patrimônio dos jornalistas ou dos veículos de comunicação”, declarou.

No dia 13/08, entidades patronais que representam veículos de comunicação, se retiraram do debate. A discussão foi deixada pela Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), Associação Brasileira de Internet (Abranet), Associação Brasileira de TVs por Assinatura (ABTA), Associação Nacional dos Editores de Revistas (Aner), Associação dos Jornais do Interior (Adjori) e Associação Nacional dos Jornais (ANJ), por discordarem de alguns pontos de regulamentação.
“Não consigo ver se é falta de inteligência para ver a importância da Conferência ou se é mesmo a intenção de sabotar o processo”, disse Schröder sobre as entidades patronais que estão fora do evento.
----

Copenhague, Obama liga para Lula

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, falou nesta quarta-feira por telefone com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva, como parte de seus esforços para impulsionar um resultado positivo da cúpula sobre mudança climática (COP15), que acontece em Copenhague.
“O presidente Obama destacou ao presidente Lula a importância de os dois países continuarem trabalhando para conseguir um acordo concreto que signifique um verdadeiro progresso e determinar uma ação global para enfrentar a ameaça da mudança climática”
, segundo informou a Casa Branca.

Na conversa, Obama disse que o Brasil tem um papel-chave. E tratou sobre as medidas tomadas pelos EUA e sobre o compromisso para um acordo em Copenhague, em respeito à redução das emissões, o financiamento e um regime de cumprimento transparente e nternacionalmente observável.

Clique aqui para ler na íntegra.

---

PIG: O jeito JN de manipular uma informação

Na foto, Serra pergunta: Sou um bom Exterminador de Futuro?

Viram a manipulação (mais uma) do Jornal Nacional ontem ?

A manipulação promete ser o mote da campanha eleitoral em 2010. Mais uma vez, o ardil visa tentar desacreditar Dilma – que, no vídeo em questão, Ali Kamel tenta imputar como “encrenqueira”, “autoritária” e “burra”. Vamos aos pontos:

1- Aos 43 seg. do vídeo a Globo, num contraponto ao “fracasso” e “confusão” da Conferência mostrado por Sonia Bridi, mostra o Schwarzenegger num tom firme falando do sucesso do evento;

2-
Logo em seguida à fala do famoso e forte governador “do maior e mais rico Estado americano”, a Globo, dando carona ao lado positivo e féerico do evento, exibe a imagem aberta de governador do “mais rico” Estado brasileiro. Faltou a Globo esclarecer que as falas de ambos foram dadas na fase preliminar da Conferência, ou seja, na parte “menos nobre” do evento;. Note que a própria Globo diz que, ao final do dia, houve o início das negociações de “alto nível”;

3-
A partir dos 2 min do vídeo, vem o show da manipulação: a Globo fala que os ministros Dilma e Minc “tem tido divergências de linguagem” (tempo verbal que sugere “divergências renitentes”). E manipula a reportagem para o telespectador ingênuo interpretar nas falas dos ministros uma “divergência” que não existe.
Note que Minc fala que o Brasil “abre mão dos recursos de adapatação”; em seguida, ao peso da pesada expressão “a ministra desautorizou”, a Globo mostrou Dilma falando que o Brasil reinvidica “recursos de mitigação”.
Uma coisa (recursos de adaptação) não tem nada a ver com outra (recursos para mitigação). Em suma: os ministros podem até ter tido algumas divergências, mas no vídeo em questão falaram a mesma língua.
Embora a Globo omita a edição no JN, para mim está claro que os vídeos foram invertidos de forma leviana: a fala da Dilma (revelando que pedira a Minc para esclarecer a confusão) deveria estar antes da fala do Minc (que estava ali desfazendo a confusão a pedido da ministra).

4- Ao final, dão destaque à “gafe” da ministra que foi claramente um ato falho comum que vitima inclusive os próprios locutores da Globo.

---

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

CHARGE

AVENIDA ROUXINOL RECEBE ASFALTAMENTO

Desde o último sábado, a prefeitura de Santarém deu início ao trabalho de asfaltamento da Avenida Vicente Braga, conhecida como Rouxinol, que é a principal via de acesso aos bairros da Floresta e da Nova República.
A primeira etapa de asfaltamento compreende ao trecho situado entre a Avenida Moaçara e a Rua Frei Gaspar.
Estão sendo pavimentados, aproximadamente 450 metros da Rouxinol.
Segundo informações do setor de engenharia da secretaria municipal de Infraestrutura (SEMINF), a Rouxinol é uma das vias mais extensas já que será asfaltada pela administração da prefeita de Santarém, Maria do Carmo, com cerca de 1.965 metros de extensão.
Antes da pavimentação desta primeira etapa, a avenida recebeu trabalhos de drenagem profunda e superficial, bem como calçada.
Os demais trechos da via que se estende até a Avenida Tancredo Neves, na Nova República, continuam sendo preparados através dos serviços de tratamento de base, para imprimação e asfaltamento.
---

HONDURAS CONTINUA NO IMPASSE

Os ditadores - militares hondurenhos e o presidente que colocaram no poder, Roberto Micheletti - mais seu sucessor, Porfírio Lobo, têm medo da história e do futuro.
Querem porque querem legalizar o golpe de 28 de junho pp. que depôs o presidente constitucional Manuel Zelaya. Sabem que agora é que começa a luta para derrubá-los ou vencê-los em eleições democráticas.
Mais cedo ou mais tarde, o povo de Honduras vai se organizar, construir uma maioria e cobrar dos golpistas, como aconteceu em toda América Latina nos últimos 40 anos.
Daí a insistência na renúncia de Zelaya, chegando ao ponto de o presidente eleito na farsa eleitoral de 29 de novembro, Porfírio Lobo, propor a renúncia dos dois, de Zelaya e de Micheletti.
E de Micheletti, por sua vez, querer estabelecer onde o chefe de governo deposto pode se exilar e exigir que não seja em nenhum país da América Central.
----