quarta-feira, 30 de novembro de 2011

SIM AO ESTADO DO TAPAJÓS: SANTARÉM COLOCA UMA MULTIDÂO NA RUA

Hoje a tarde, uma gigantesca carreata tomou conta das ruas em Santarém, para manifestar seu apoio à criação do Estado do Tapajós. Políticos.
Um dia histórico para o município, quando faltam 11 dias para o plebiscito que decidirá o futuro da região Oeste do Pará.

Jatene não tem dinheiro para pagar o piso dos professores, mas distribui adubadas assessorias a parentes e aderentes.

O governador Simão Jatene alega que recebeu o Pará na maior pindaíba e que não tem dinheiro nem para pagar de imediato o piso nacional aos professores estaduais. 
No entanto, dinheiro não falta para pendurar na máquina pública a parentada de tucanos & afins.

Agora quem foi nomeado assessor especial do governador é o irmão do secretário Junior Hage, do Trabalho, Emprego e Renda, filho da conselheira do TCM, Rosa Hage.

Está tudo no blog  do Jeso Carneiro, da nossa extraordinária Santarém. Aqui: http://www.jesocarneiro.com.br/politica/irmao-de-secretario-vira-assessor-especial.html#.TtZB7lZUn9Q
___________________________

Versão de Amy Winehouse para Garota de Ipanema vaza na web

Começou a circular na internet nesta terça-feira (29) a versão de "Garota de Ipanema" gravada pela cantora Amy Winehouse. A canção, composta por Tom Jobim e Vinícius de Moraes, faz parte do álbum póstumo "Lioness: Hidden Treasures", que chega às lojas em 5 de dezembro. Como tudo relacionado a Amy, o vazamento na web já está bombando entre os internautas, que elogiaram a interpretação da cantora, falecida em julho.
Escute abaixo.

CHARGE

Acreditem, juízes do trabalho, com salário inicial de R$ 21,7 mil, entram em greve


Parece piada, mas os juízes do trabalho, que têm salário inicial de R$ 21.700,00, fazem uma greve relâmpago de um dia para reclamar da “desvalorização na carreira”.
Isso mesmo….DESVALORIZAÇÃO NA CARREIRA.

O que dizer de um pobre professor que ganha em alguns casos menos de R$ 1 mil, e que tem suas greves julgados como ilegais pelos mesmos juízes que reclamam de desvalorização na carreira e ganham inicialmente 22 vezes mais.

Ou ainda dos profissionais de saúde, que trabalham em condições absurdas nos hospitais e ganham menos de R$ 2 mil.

Talvez os juízes queiram aumentar os parcos vencimentos.

Ou será que estão chateados com o fato de terem APENAS 60 dias de férias, enquanto os pobres mortais têm apenas 30 dias.

A revolta deles é porque Dilma resolveu peitar essa turma, não aumentando o orçamento deles. É preciso reconhecer que a Presidente teve coragem para isso.
Não precisa de mais comentários. O fato fala por si.
____________________________________________

No Mato Grosso do Sul, ações de jagunços convertem o Estado numa terra sem lei

Notícias que nos chegam do Mato Grosso do Sul são cada vez mais preocupantes. Falta de governo no Estado, ou se este existir, falta de pulso, de autoridade tanto para proteger os cidadãos no exercício de seu trabalho, quanto para apurar e punir desmandos e absurdos que vêm ocorrendo ao arrepio da lei.
O Estado é palco de conflitos envolvendo demarcação de terras - indígenas e da reforma agrária - e, agora, uma comitiva da Presidência da República foi barrada e intimidada por fazendeiros, numa verdadeira ação de jagunços, quando inspecionava uma área reclamada por indígenas em Iguatemi (MS), próximo à fronteira com o Paraguai.
Segundo a Presidência da República, o incidente aconteceu quando o comboio que levava o secretário Nacional de Articulação Social, Paulo Maldos, foi barrado numa estrada rural por um grupo de quatro homens. Entre eles, sem qualquer constrangimento, encontrava-se o secretário municipal de Obras de Iguatemi, Márcio Margatto.
Ação de jagunços barra comitiva do governo federal

A comitiva do Planalto havia visitado pouco antes um acampamento de índios guarani-caiovás destruído em um ataque. Neste ataque, no município de Aral Moreira (MS) - também próximo à fronteira -  um cacique e outros índios foram sequestrados e estão há vários dias desaparecidos.
Quer dizer, num interregno de poucos dias, dois incidentes da maior gravidade se registraram na mesma região conflagrada pela disputa de terras e demarcação de áreas indígenas.
No de agora, segundo o relato do Secretário Nacional de Articulação Social da Presidência da República, após pararem o comboio, os quatro agressores começaram a fotografar, filmar e a ofender os índios que integravam a comitiva.
Destruíram acampamento, sequestraram índios, pararam autoridades...

Também exigiram que todos no comboio, inclusive o secretário nacional, exibissem documentos e mesmo quando estes foram apresentados, os agressores continuaram gritando, fotografando e filmando os índios.
O conflito só se encerrou com a chegada dos agentes da Força Nacional de Segurança - na região desde o incidente anterior, de destruição do acampamento e sequestro dos índios - que exigiram que os fazendeiros se identificassem.
Uma situação dessa natureza não pode ficar sem ser investigada. Este secretário municipal de Obras de Iguatemi, Márcio Margatto e os três que o acompanhavam na ação criminosa têm que ser chamados a depor, têm que ser investigados. E, comprovado o ilícito da ação, punidos imediatamente.
É crime o que fizeram
Não se discute. O que fizeram é crime! Onde está o Ministério Público Federal (MPF) que não agiu ainda? Onde está, também, o governo André Puccinelli (PMDB), que não fez e não faz nada, nem diante do incidente anterior, nem no de agora?
A destruição do acampamento em Aral Moreira e o sequestro dos índios ocorreu já há vários dias e até agora seus autores não foram presos e sequer se sabe por quem. Com a palavra, portanto, o MPF e o governador Puccinelli.

_________________________________________________

"A democracia está desaparecendo na Europa", diz líder da esquerda alemã

Cai o primeiro ministro-grego Yorgos Papandreu, substituído por um emissário do sistema bancário. Cai o presidente do Conselho Italiano, Silvio Berlusconi, substituído por outro tecnocrata interlocutor do sistema financeiro. A crise da dívida cobrou mais do que estas duas vítimas: na Espanha modificou a agenda eleitoral; em Portugal os partidos implementaram reformas ditadas pelo FMI (Fundo Monetário Internacional) e pelo BCE (Banco Central Europeu); na Irlanda o desastre conduziu ao mesmo beco sem saída. 

A democracia europeia se converteu em uma democracia de banqueiros. A vontade das maiorias foi substituída por dirigentes saídos do coração dos bancos e que jamais se expuseram ao voto nem conquistaram nunca um mandato eletivo. O medo das urnas, ou seja, que o eleitorado rejeite os ajustes e a guilhotina social, conduz a colocar marionetes dos bancos à frente do Estado. Nunca como agora a ditadura dos mercados havia forçado o destino dos povos. As agências de qualificação desfazem as maiorias eleitas e as substituem por representantes da racionalidade financeira, as contas sem déficits e artesãos da decapitação social.



A democracia europeia afunda nos braços das finanças. O continente da liberdade se transformou em continente “Wall Street”. Gestores das finanças e dos bancos, sem a menor legitimidade democrática, chegam ao poder com o pôquer dos ajustes. O deputado e economista alemão Michael Schlecht, responsável pelo bloco parlamentar do partido Die Linke (A Esquerda) analisa nesta entrevista o transtorno das democracias européias e denuncia o papel que desempenhou o capitalismo alemão nesta mega crise. Para Michael Schlecht, a democracia está se evaporando do Velho Continente.

A democracia Européia está sendo construída pelos bancos, não pelos eleitores que decidem por uma maioria? Para além do que pensemos deles, Papandreu e Berlusconi são as vítimas mais recentes desta nova doutrina?
A resposta é muito simples. A democracia está desaparecendo dia após dia na Europa. Por exemplo, quando no dia cinco de junho passado se organizaram as eleições em Portugal, a Troika (Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu, União Européia) pediu aos dois partidos políticos portugueses que tinham chances de ganhar as eleições que assinassem um acordo diante do qual se comprometessem em implementar as condições impostas pela Troika. Agora isso aconteceu com a Grécia e é a vez da Itália. Por conseguinte, pode-se dizer que os portugueses não tiveram eleições verdadeiramente livres. Foi usada uma arma contra eles. Na realidade, com esta política européia, a Alemanha está defendendo com unhas e dentes os interesses financeiros, os interesses do mercado. O governo de Angela Merkel tem uma atitude muito agressiva neste ponto. É uma agressão sem tanques. Mas o resultado é o mesmo.
Isso equivale dizer que a Alemanha é hoje a grande polícia financeira da Europa? A Alemanha, junto com a França, foi a vanguarda da substituição de poderes surgidos das urnas por tecnocratas teleguiados pelos bancos?
O que a Alemanha está fazendo é dando seu acordo ao que está ocorrendo. A Alemanha está preparando o terreno porque tem um excedente de exportações muito maior que suas importações. Nos últimos dez anos o excedente alemão alcançou um trilhão de euros. Por outro lado, este excedente gigantesco acarreta uma contrapartida da outra parte: faz com que a dívida cresça nos países importadores. Cerca de 50 ou 60% da dívida criada por esta política alemã aparece nas contas dos demais países da Europa. Todos falam da dívida na Europa, mas ninguém diz nada sobre o país que ganha muito com esta dívida. E este país é a Alemanha. A dívida dos países europeus é o resultado da política alemã no Velho Continente.
O núcleo desta política é o dumping dos salários. Nos últimos dez anos tivemos um dumping salarial que chega a 5%, e isso sem considerar a inflação. Nenhum outro país da Europa conhece uma situação semelhante derivada do dumping salarial. Esta política de dumping equivale a colocar uma metralhadora nas mãos dos capitalistas alemães. É uma arma muito destrutiva. No século passado, a Europa estava arrasada pelos tanques alemães. Agora está arrasada pela política de Angela Merkel.
A desaparição da democracia na Europa é um fato considerável. O Velho Continente é o berço da democracia. É um péssimo exemplo para o mundo. Por acaso não é o fim do poder e dos valores da Europa sobre o resto do planeta? 
Veremos o que nos diz o futuro. Acho que, no próximo ano, os povos da Europa podem lutar e levantar-se em defesa dos interesses da democracia e contra os mercados financeiros. Aí teremos uma possibilidade de restabelecer a democracia na Europa. Esta é a luta da esquerda alemã neste momento.
Você acha realmente que haverá um povo mais forte disposto a encarar a luta? Por acaso não é tarde demais, por acaso a ideologia do consumo não adormeceu as consciências? 
Acho que sob as condições que existem hoje podemos ver o surgimento de movimentos sociais fortes, como aconteceu na Grécia. A situação que encontramos na Alemanha incita a isso. A história está aberta para que os povos a escrevam.
O que aconteceu à social-democracia europeia? Embora seu inimigo ideológico, o ultraliberalismo, tenha cometido todos os erros possíveis e tenha afundado o planeta, o discurso da social-democracia não tem liga, não gera confiança. É uma crise da social-democracia ou uma crise do eleitorado? 
As duas coisas. Estou convencido de que, dentro de um futuro imediato, teremos uma explosão na zona do euro. Teremos que escrever nos livros de história que os social-democratas alemães, junto ao partido verde, foram o poder político que gerou as medidas que conduzirão ao fim do euro. Os social-democratas e os verdes iniciaram o dumping salarial. Essa política é a responsável pelo que acontece hoje.
Reconheço o drama total que há neste momento na Europa por culpa desta situação. Durante muitos, muitos anos, foi necessário que, na Europa Central, houvesse guerras e morte. Depois de 1945 e pela primeira vez na história, tivemos 70 anos de paz, o que é totalmente anormal. A paz neste continente é uma anomalia.
Se olharmos a história da Europa notaremos que nunca antes tivemos 70 anos de paz seguidos. Agora, esta paz é o resultado dos intercâmbios de idéias e de mercadorias que se levou a cabo sob o abrigo da construção européia. Mas, se este abrigo se esfacela e cai sobre a cabeça dos povos, a situação se torna muito inquietante e perigosa. Talvez voltemos à mesma situação. Vamos tratar de melhorar o movimento de esquerda sob estas novas condições, vamos explicar melhor nossa política para ganhar a batalha.
Entrevista do jornal argentino Página 12 reproduzido em Carta Maior. Michael Tradução: Libório Junior
_____________________________________

Venezuela e Colômbia fazem acordo para retomar comércio bilateral

Os governos da Venezuela e da Colômbia decidiram aprofundar seu comércio bilateral por meio de um acordo que prevê a eliminação de barreiras alfandegárias a diversos produtos com o objetivo de gerar mais empregos e combater a pobreza na região.    
"Firmamos um acordo de alcance parcial que tem como objetivo acabar com as barreiras alfandegárias dos produtos através do qual podemos obter um impacto [positivo] para aumentar o comércio e fortalecer nossas economias e a integração", disse o presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos.    
Ele ainda explicou que o tratado comercial, que vai "representar o bem estar dos dois países", irá abranger cerca de 3.500 itens e irá substituir "o marco normativo da CAN [Comunidade Andina de Nações]".
A Venezuela se tornou membro do organismo em 1973, mas em 2006, por decisão do presidente Hugo Chávez, se retirou do bloco econômico, após Peru e Colômbia firmarem tratados de livre comércio com os Estados Unidos.    
Chávez, por sua vez, disse que "a relação com a Colômbia é prioritária para a Venezuela" e que "o potencial" bilateral "é muito grande", durante a visita oficial de Santos a Caracas, ocasião em que outros convênios foram assinados nas áreas de ciência, tecnologia, saúde, cultura, infraestrutura e energia.    
"Trabalhamos duro para aumentar este comércio" em curto tempo, disse, acrescentando que é preciso continuar neste rumo. "Temos que nos manter imperturbáveis com a mão firme na compreensão, no entendimento, mas sempre com o mesmo rumo, a união, a integração", concluiu.    
Desde que tomou posse como presidente da Colômbia, em agosto de 2010, Santos vem promovendo o aprofundamento da relação entre os países. Posição que foi criticada recentemente pelo ex-presidente Álvaro Uribe.
___________________________________________

CHARGE

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Boni confessa manipulação do debate Lula x Collor

No programa Dossiê Globo News do último dia 26, o diretor da Globo, José Bonifácio Sobrinho, o Boni, confessa que no último debate de 1989, fez assessoria ao candidadato do então PRN via TV Globo e que “tirou a gravata de Collor e colocou suor com umas glicerinazinhas” para torná-lo mais simpático. “Porque para o telespectador Lula era o povo e o Collor a autoridade.”
Diz também que (ele e o pessoal da TV) “colocamos as pastas ali vazias para dar impressão de que havia várias denúncias contra o Lula”. E acrescenta que: ” me lembrei do Jânio e só não coloquei umas caspazinhas no Collor porque ele não aceitou”.
Assista ao vídeo abaixo. Lembre-se, a TV Globo é uma concessão pública.
Em tese deveria tratar com equidade todos os candidatos.
Se o processo de concessões de veículos de comunicação fosse algo sério no Brasil, isso seria prova documental para a não-renovação da concessão da Globo.

SERÁ QUE ELE É?


Quanto mais o deputado continuar fazendo insinuações sobre os outros e ficar atacando os homossexuais, mais ele alimentará suspeitas sobre a própria opção sexual. Assim sendo, a dúvida que Jair Bolsonaro nos deixa é: será que ele é?... 
____________________________________________________

Mr. Teixeira escala Ronaldo para protegê-lo



Saiu na página do Cosme Rímoli, no R7: http://esportes.r7.com/blogs/cosme-rimoli/2011/11/29/ronaldo-diz-sim-ao-col-e-ricardo-teixeira-ja-tem-quem-o-proteja-da-imprensa-internacional-e-de-romario/

Como foi possível adiantar no domingo, Ronaldo aceitou.
Será o presidente do COL.
Vai colocar todo o seu prestígio para proteger Ricardo Teixeira.
A nomeação não nasceu natural como com Platini e Beckenbauer.
Quando foram os representantes da França e Alemanha nas Copas de 98 e 2006.
Aqui, não.
Ricardo Teixeira já havia assumido tanto a presidência da Comitê Organizador Local.
O presidente da CBF acumulou sem constrangimento a entidade que tem a missão de controlar tudo relativo à Copa.
Desde o andamento da construção das arenas.
Até responder pelos gastos, pelos bilhões investidos no Mundial.
Se Teixeira não teve constrangimento algum, tiveram por ele.
As denúncias da imprensa inglesa em relação à IFL e às eleições na Fifa.
A pressão internacional.
Tudo isso inviabilizava o acúmulo dos cargos.
Teixeira foi aconselhado inúmeras vezes para largar o COL.
Principalmente por Andres Sanchez, seu novo amigo/irmão de infância.
Depois de muito conversar também com Rodrigo Paiva, o diretor de Comunicações da CBF e seu braço direito, o presidente da CBF cedeu.
Primeiro colocou Andres Sanches como diretor de Seleções.
E agora Ronaldo.
Sanches não é conhecido nem na vizinha Bolívia.
É para consumo interno.
Já Ronaldo é uma resposta para o mundo.
Uma couraça, um grosso escudo.
Ronaldo aceita.
Mas em um momento ruim, estranho.
Ele acabou de ser acusado de atuar como empresário.
O presidente do Santos, Luís Álvaro, revelou que representava o Real Madrid para levar Neymar.
Ronaldo é sócio da 9ine, empresa que gerencia a imagem não só de Neymar como de Adriano, Lucas, Ganso.
Este envolvimento está longe de ser recomendável.
Ronaldo estuda a possibilidade de se afastar da empresa.
Seria mais do que correto.
Só que há quem o aconselhe a acumular funções.
Em nome da sua honestidade reconhecida.
Há um impasse.
Enquanto isso, Teixeira se mostra satisfeito como há muito tempo não ficava.
Hoje Ronaldo e Andres darão entrevista no Rio.
Depois o apenas o ex-atacante, quando formalizará o sim ao cargo.
Teixeira ganhou um aliado para o aproximar de Dilma.
Ronaldo poderá ocupar o seu lugar ao lado da presidente.
E desbancar Pelé, que tem uma atitude ambígua em relação ao presidente da CBF.
Teixeira está mesmo empolgado em relação ao seu inimigo número 1 no Brasil.
Romário.
_________________________

Mr Teixeira did you accept the bribe fez uma barreira de um homem só.
Não basta.
A Justiça e a Polícia da Suíça estão atrás dele.
A Polícia Federal, a Justiça e o Congresso brasileiros estão atrás dele.
A imaculada reputação do Fenômeno não segura essa.
Dilma e Pelé – agora com o reforço do Aldo Rebelo – vão dar olé.
Sem falar do Romário.
Que o Ronaldo, o Pelé e o Mr. Teixeira conhecem muito bem.
Depois da nomeação do Andrés Sanchez para piloto de Seleção, o Mr. Teixeira demonstra um certo pânico.
Deve estar com medo do soar da campainha na porta da casa dele, à noite.
No Rio ou em Genebra. 

Paulo Henrique Amorim
___________________________________

HELENILSON PONTES NEGA O TAPAJÓS EM MARABÁ E SE IRRITOU QUANDO FOI QUESTIONADO DE SUA POSIÇÃO SOBRE OS NOVOS ESTADOS

 
PARÁ: VICE-GOVERNADOR EVITA FALAR SOBRE TAPAJÓS E CARAJÁS
 
O vice-governador do Pará, Helenilson Pontes, esteve presente na abertura do I Simpósio do Polo Metal-mecânico de Marabá (SIMPOMEC) na manhã desta segunda-feira, 28. Antes de falar, a deputada Bernadete ten Caten (PT) sugeriu para que ele declarasse em público sua posição sobre a criação dos estados do Carajás e Tapajós, uma vez que o governador Simão Jatene já o havia feito. O pedido de Bernadete foi recebido com palmas pela platéia, mas parece não ter agradado o vice-governador que se mostrou irritado com o pedido da deputada.
Ao lhe ser concedida a palavra, Helenilson Pontes não falou uma vez as palavras Carajás e Tapajós. Ao invés disso, falou o nome “Pará” por mais de 20 vezes em apenas nove minutos de discurso. Vamos guardar nossas energias para brigar pelo processo de desenvolvimento do Estado. Era isso que deveria nos unir. Nosso adversário é a pobreza do nosso povo. O PIB do Pará precisa sair da mão de alguns e passar para as mãos de todos”, disse.
Minutos depois, durante entrevista coletiva, o vice-governador foi mais uma vez inquirido a posicionar-se em torno do assunto, porém, fugiu mais uma vez, dizendo que não divulgaria sua posição sobre o assunto. “Só vou revelar meu pensamento sobre a divisão do Pará no dia 11 de dezembro, na urna”. (Ulisses Pompeu – Correio Tocantins – Folha do Bico)
__________________________________________

Presidente da OAB é acusado de advogar contra o Estado do Pará

 
A Folha de São Paulo de sabado informa que o paraense Ophir Cavalcante Junior, presidente nacional da OAB, é acusado de advogar contra o Estado do Pará, apesar de ser procurador do mesmíssimo  Estado do Pará – embora, é verdade, esteja em licença remunerada do cargo há mais de 13 anos, com vencimentos que girariam em torno de R$ 20 mil por mês.
Os contratos do escritório de Ophir com empresas públicas estaduais e o processo no qual ele atua em defesa da AGF Seguros, numa ação ajuizada pelo Instituto de Previdência da Assembléia Legislativa do Pará, o Ipalep, estão aqui, em mais uma reportagem exclusiva da Perereca da Vizinha: http://pererecadavizinha.blogspot.com/2011/11/contratos-com-empresas-publicas.html
A reportagem da Perereca embasou Representação (denúncia) protocolada no Ministério Público contra Ophir pelos advogados  Eduardo Imbiriba e João Batista Vieira dos Anjos, na semana passada. A acusação é de improbidade administrativa e patrocínio infiel.
Imbiriba e João Batista são também os autores de uma Ação Popular para que Ophir devolva aos cofres públicos o R$ 1,5 milhão que teria recebido ao longo de sucessivas licenças remuneradas do cargo de procurador, que seriam ilegais http://pererecadavizinha.blogspot.com/2011/11/ophir-cavalcante-junior-debaixo-de-bala.html
Aqui a reportagem da Folha deste sábado:
O presidente nacional da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil), Ophir Cavalcante, é acusado de advogar contra o Estado do Pará, do qual é procurador licenciado.
A acusação se baseia no fato de que o escritório de advocacia de Ophir prestou serviços jurídicos contra o Instituto de Previdência da Assembleia Legislativa do Pará.
Ele atribui o ataque a uma tentativa de retaliação.
A Associação de Procuradores do Pará afirma que não há impedimento em advogar contra um órgão da administração pública indireta que possua autonomia financeira e administrativa.
O caso é objeto de representação protocolada na semana passada no Ministério Público do Pará por um grupo insatisfeito com o presidente nacional da OAB.
A briga começou em outubro, após a OAB decretar intervenção na seccional do Pará por supostas irregularidades na venda de terreno.
Com a intervenção, o presidente da OAB-PA, Jarbas Vasconcelos, foi afastado.
Um dos autores da representação contra Ophir é Eduardo Imbiriba, conselheiro da seccional paraense. 
Ele entrou com uma ação na Justiça, há duas semanas, afirmando ser ilegal a licença remunerada que Ophir mantém há 13 anos. A ação pede a devolução de R$ 1,5 milhão aos cofres públicos.
"As acusações são [...] fruto de retaliação do presidente afastado da OAB-PA e de seus prepostos", diz Ophir.
O escritório de advocacia de Ophir Cavalcante defendeu a empresa AGF Seguros em uma ação movida em 2003 pelo Instituto de Previdência da Assembleia.
O instituto, na ação, pede que a seguradora realize o pagamento de indenizações devidas. Em 2008, um acordo foi firmado entre as partes e o pagamento foi efetuado.
Imbiriba afirma que, ao ir contra o instituto, Ophir atuou contra a Fazenda Pública do Estado do Pará.
"Não existe impedimento quando o órgão possui personalidade jurídica própria, autonomia administrativa e financeira", afirmou à Folha o presidente da Associação de Procuradores do Estado do Pará, Antônio Bernardes Filho. Ele ressaltou que falava sobre o assunto em tese, sem examinar o caso concreto. 
_________________________________

Funcionários de porto no Egito rejeitam toneladas de gás lacrimogêneo vindas dos EUA

Funcionários do porto de Suez se recusaram nesta segunda-feira (28/11) a assinar o recebimento de sete toneladas e meia de gás lacrimogêneo dos Estados Unidos, alegando que o gás seria utilizado contra os manifestantes da praça Tahrir.
Agencias de noticias locais publicaram o documento que identifica a carga de 479 barris programada para ser entregue ao Ministério do Interior. Os relatórios também informam que um segundo carregamento de 14 toneladas estaria previsto para ser entregue esta semana, totalizando mais de 20 toneladas do gás.

 
Jovem egípcio mostra cápsula de bomba de gás lacrimogêneo; artefatos são, em sua maioria, "made in USA"

A mídia local já apelidou os funcionários do porto como "os cinco corajosos". Um comitê de avaliação investigará a razão que levou os funcionários a recusarem a execução de suas funções.
A noticia da chegada do gás agitou também as mídias sociais. “Bombas de gás lacrimogêneo são mais importantes que a importação de trigo para fazer pão”, disse um egípcio no twitter.
A reportagem do Opera Mundi foi abordada inúmeras vezes na praça Tahrir por manifestantes que queriam mostrar as bombas utilizadas pelas Forcas Armadas, sempre enfatizando a procedência das mesmas - "made in USA".
De acordo com o "Journal of Royal Medicine", o uso do gás pode ter sintomas que duram mais de um ano. Manifestantes relatam que os efeitos da exposição incluem tosse, dores no peito, visão turva e muitas vezes sentem os braços tremerem.
"Trabalho a 500m de Tahrir e estamos lacrimejando no escritório o dia inteiro. As Forcas Armadas usaram o gás lacrimogêneo há cinco dias, mas nos continuamos sentindo os efeitos.", relata Ayman Assem.
Milhares de bombas de gás lacrimogêneo foram disparadas contra manifestantes egípcios nas ultimas duas semanas nos confrontos que aconteceram no centro do Cairo.
__________________________________________

Rafinha Bastos ironiza artistas e faz vídeo sobre Belo Monte

“O humorista Rafinha Bastos voltou a criar polêmica neste sábado (26). Em seu perfil do Twitter, ele postou um vídeo sarcástico com a sua versão para a campanha do Movimento Gota D'àgua, que é contra a construção da hidrelétrica Belo Monte, no Rio Xingu, no Pará.
No vídeo original, artistas da TV Globo como Juliana Paes, Maitê Proença, Murilo Benício, entre outros, questionam o impacto ambiental e os valores, considerados exorbitantes, que envolvem a obra. 
No microblog, o humorista escreveu "Belo Monte, o meu protesto" e postou link do vídeo.   Com humor, Bastos ironiza o envolvimento e a preocupação dos artistas à causa ambiental, e faz uma interpretação como se fosse uma celebridade sem nenhuma noção do que está falando.”
Matéria Completa, ::Aqui::
 

Estudantes parodiam globais em vídeo pró-Belo Monte

A lunos de engenharia civil e economia da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas), defensores da construção da usina de Belo Monte no rio Xingu (PA), produziram vídeo em resposta ao projeto "Gota D'Água", que reúne atores da TV Globo numa campanha contra a instalação da hidrelétrica. No vídeo, os estudantes usam roteiro semelhante ao utilizado na gravação dos artistas.
O grupo criou ainda o movimento "Tempestade em Copo D'Água", uma sátira a campanha original.
Sobre o alagamento de área verde para a instalação da usina, os alunos argumentam que a "floresta já vem sendo desmatada ilegalmente na Amazônia a troco de nenhum ganho econômico e social". Eles defendem ainda o "emprego de recursos gerados pela usina em benefícios para a região".
Para Sebastião de Amorim, professor da Unicamp que participa do vídeo, "Belo Monte será um belíssimo projeto sobre os aspectos econômico, social e ambiental".

Editora Globo demite 30%. O PiG desaba



Editora Globo reduz o quadro em 30%

As demissões no braço de revistas das Organizações Globo devem chegar a 300 pessoas até o final deste ano, do total de 1 mil funcionários

A informação, não confirmada, de que a Editora Globo prepara um corte de 150 a 300 vagas, poderá elevar o número de profissionais demitidos de vários veículos a mais de 450 desde junho deste ano. Segundo apuração do Meio & Mensagem, 200 cortes na Editora Globo acontecem durante estes próximos dias e mais 100 vagas serão fechadas até o final deste ano. O braço de revistas das Organizações Globo prepara o desligamento de pessoal de publicidade, operacional e administrativo em títulos como Época, Época Negócios, Monet e edições do iPad. Em entrevista ao especial Revistas, do Meio & Mensagem, no início deste ano, o diretor geral da Editora Globo, Frederic Kachar, afirmou que, apenas no lançamento da revista GQ, da parceria formada pela Editora Globo e Condé Nast, seriam investidos R$ 12 milhões. Novos títulos devem ser lançados em 2012 pelas Edições Globo Condé Nast.
__________________________________

Quem manda anunciar a crise? Dizer que o Brasil vai afundar? Que a Grécia é aqui? Que a Dilma não sabe tocar a Economia? Que certa é a Urubóloga? Dá nisso. Os anunciantes morrem de medo e saem a correr.
O Conversa Afiada aguarda notícias da Folha , do Estadão, da Veja …
Como diria o Galvão, depois que a Holanda empatou: a coisa já esteve melhor para a seleção brasileira. 

Paulo Henrique Amorim
_________________________________________

Braço direito de Serra sai da cadeia e vai para UTI

Alegando problemas cardíacos, João Faustino deixou a prisão e foi internado num hospital em Natal; fisgado na Operação Sinal Fechado, que também levou à prisão aliados da ex-governadora Wilma Faria, Faustino coordenou a campanha presidencial de José Serra fora de São Paulo; tensão no ninho tucano
Brasil 247
Durou pouco a temporada na prisão de João Faustino, ex-subchefe da Casa Civil do governo de São Paulo durante o governo de José Serra. Preso na última quinta-feira na Operação Sinal Fechado, que implodiu um esquema de desvio de recursos na inspeção veicular da capital potiguar, Faustino conseguiu deixar o hospital alegando problemas cardíacos. Braço direito de José Serra e Aloysio Nunes Ferreira, Faustino despachava no Palácio dos Bandeirantes e era também suplente do senador Agripino Maia (DEM/RN).
Neste domingo, o Hospital São Lucas, um dos melhores de Natal, emitiu uma nota sobre o estado de saúde de João Faustino:
“Informamos que o senhor João Faustino Ferreira Neto encontra-se hospitalizado na Unidade de Terapia Intensiva da Casa de Saúde São Lucas desde as 15 horas do dia 26 de novembro do corrente ano, ora sob tratamento médico especializado. O estado clínico do paciente é regular.
As visitas estão restritas aos familiares conforme determinação da equipe médica assistente e normas desta instituição.
Natal, 27 de novembro
Miguel Angel Sicolo – Coordenador Médico
Francisco Edênio Rego Costa – Médico Cardiologista"
Na Operação Sinal Fechado, também foram fisgados aliados da ex-governadora do Rio Grande do Norte, Wilma de Faria, que alegou motivações políticas na investigação do Ministério Público. Em nota, os procuradores rebateram a ex-governadora:
"Como era de se esperar o Ministério Público não ficou calado ao ter sua imparcialidade – inclusive política – questionada pela ex-governadora Wilma de Faria.
Agora há pouco enfrentou ponto a ponto da defesa “acusatória” da ex-governadora.
A conferir:
O Ministério Público do Estado do Rio Grande do Norte, em razão de notas à imprensa elaboradas pela ex-Governadora do RN, Wilma Maria de Faria, e seu filho, advogado Lauro Maia, em que se faz adjetivações negativas a respeito da atuação desta Instituição e se lança um “desafio”, vem a público esclarecer o seguinte:
a)É comum que investigados, confrontados com fortes indícios e evidências de sua participação em ilícitos procurem desviar o “foco” do noticiário, por meio da desgastada estratégia de tentar acusar e desafiar o órgão investigador;
b)Quanto à acusação de má-fé por parte desta Instituição, muito provavelmente pelo fato de se ter dado publicidade a provas, indícios e evidências de que a ex-Governadora do RN, Wilma Maria de Faria, e seu filho, advogado Lauro Maia, tiveram participação na cadeia criminosa revelada na operação “Sinal Fechado”, esta deve ser prontamente repelida;”
Matéria Completa, ::Aqui::
_____________________________________-

Pastor Silas Malafaia ofende jornalista Eliane Brum em entrevista ao The New York Times

Redação, PortalIMPRENSA
“O pastor da Assembleia de Deus, Silas Malafaia, chamou a jornalista Eliane Brum de "vagabunda", em entrevista ao The New York Times, publicada na última sexta-feira (25).
Ele ofendeu Eliane em razão de um artigo no site de Época, em que a jornalista abordou a intolerância com pessoas ateístas por parte dos adeptos às "novas fés", referindo-se ao crescente número de fiéis às igrejas evangélicas, "em uma disputa cada vez mais agressiva por fatias no mercado entre as grandes igrejas".
Na entrevista ao NYT, que aconteceu em Fortaleza (CE), o líder evangélico insultou Eliane e disse que os "comunistas ateístas" na ex-União Soviética, Camboja e Vietnã foram responsáveis por "mais mortes" do que "qualquer guerra produzida por questões religiosas".
O artigo de Simon Romero, que menciona reportagens publicadas nas revistas Época e Piauí sobre o "personagem", fala da figura controversa e influente, religiosa e política do pastor dentro do contexto de crescimento das fés pentacostais e das igrejas que constroem "impérios" no País.
Malafaia se considera o "inimigo número um do movimento gay" e ataca as leis que visam a descriminalizar o aborto e as drogas.
Eliane respondeu à ofensa, com uma nota publicada nesta segunda-feira (28), junto com a coluna "Nossa Sociedade", na Época:
"Em minha coluna de 14/11, intitulada 'A dura vida dos ateus em um Brasil cada vez mais evangélico', escrevi sobre o crescimento da intolerância religiosa na vida cotidiana brasileira, com a multiplicação das novas igrejas pentecostais nas últimas décadas. Indagado sobre o meu artigo em uma entrevista ao jornal The New York Times, o pastor Silas Malafaia me chamou de 'tramp'. A palavra de língua inglesa significa 'vagabunda'. A afirmação do pastor é autoexplicativa: ao atacar minha honra por discordar de minhas ideias, ele proporciona a maior prova do acerto e da relevância do meu artigo."
_____________________________________________

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Dantas vence no Supremo (!). Leitores celebram na Folha

 
Daniel Dantas consegue acesso irrestrito a arquivos da Satiagraha  

Por unanimidade, o STF (Supremo Tribunal Federal) confirmou uma liminar dada pelo ministro aposentado Eros Grau e concedeu à defesa de Daniel Dantas e do presidente do grupo Opportunity, Dório Ferman, o acesso a todos os arquivos originais contidos em meio digital (discos rígidos, DVDs e pen drives) que integram a Operação Satiagraha. 
Deflagrada em 2008, a Satiagraha prendeu, entre outras pessoas, o ex-prefeito de São Paulo Celso Pitta, o investidor Naji Nahas e o banqueiro Daniel Dantas, do Opportunity, suspeitos de praticar os crimes de lavagem de dinheiro, gestão fraudulenta, evasão de divisas, formação de quadrilha e tráfico de influência para a obtenção de informações privilegiadas em operações financeiras.
Eles já tinham o acesso a praticamente tudo, mas não tinha ainda a permissão para verificar alguns arquivos que, segundo perícia da Polícia Federal, estavam vazios ou danificados.
O advogado de Ferman, Antônio Pitombo, que foi o autor do pedido no Supremo, argumentou que gostaria de verificar se, de fato, essas mídias estavam mesmo imprestáveis.
Tanto ele quando o advogado de Dantas, Andrei Zenkner Schmidt, reclamavam que o acesso às provas foi negado pela 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo.
A vice-procuradora-geral da República, Deborah Duprat, argumentou que a questão era simples, já que as provas em questão não foram liberadas por haver um documento oficial da Polícia Federal, dizendo que elas não tinham conteúdo relevante.
O mesmo argumento já havia sido apresentado pelo então juiz Fausto Martins De Sanctis, que enviou ofício a Eros Grau, dizendo que a defesa do Opportunity teve acesso irrestrito às provas, com exceção de alguns arquivos corrompidos.
Os ministros entenderam, no entanto, que é um direto da defesa verificar as mídias, mesmo que sem conteúdo. Para a relatora, ministra Cármen Lúcia, o “direto de defesa foi, de certa forma, cerceado”. 
Os advogados afirmam que querem verificar as provas com o objetivo de averiguar se a Operação Satiagraha foi “encomendada” por interesses privados. 
__________________________
Essa notícia significa que o banqueiro condenado terá acesso IRRESTRITO às provas que o ínclito delegado Protógenes Queiroz localizou na parede falsa do apartamento do banqueiro condenado, em Ipanema, no Rio.
Foi nessa feliz ocasião que o banqueiro condenado foi em cana, a primeira vez.
Ele, agora, vai rever tudo o que guardava lá dentro.
É bom não esquecer que o banqueiro condenado tinha também, quando foi preso, uma mochila em cima da mesa do jantar.
E dela não queria se separar, em hipótese alguma.
É capaz de o Supremo lhe ter dado, também, aceso IRRESTRITO ao conteúdo da tão dileta mochila.
Agora, você, amigo navegante, jamais saberá o que estava atrás da parede falsa ou dentro da mochila.
Você, amigo navegante, definitivamente, não é o Daniel Dantas.
Ele pode.
Tudo !
Quem também tem acesso irrestrito à Satiagraha é uma revista da Globo, a Época.
A segunda etapa da Satiagraha foi presidida pelo delegado Saadi.
O trabalho de Saadi foi compartilhado, em dois capítulos, pela revista da Globo.
Num, sabe-se que Daniel Dantas nadava de braçada no Governo do Fernando Henrique Cardoso.
Dantas se relacionava com os ajudantes de ordens do Presidente da República e mandava bala.
No Governo FHC/Cerra, os ajudantes de ordens mandavam ilimitadamente.
Em outro capítulo, sabe-se que o lobbista de Daniel Dantas mantinha próximas relações com o motorista do Padim Pade Cerra.
E mandava bala.
O motorista do Cerra deve ser um dos homens mais poderosos do Brasil !
Este ansioso blogueiro pediu ao líder do PT na Câmara, deputado Paulo Teixeira, que solicitasse à Polícia Federal acesso ao capítulo II da Satiagraha.
Se a Época pode, por que o Conversa Afiada não pode ?
A resposta do Zé Cardozo (clique aqui para saber que o pessoal do Dantas chama o Ministro da Justiça de “Zé”) foi taxativa: não, o Conversa Afiada não pode ter o acesso que a revista da Globo tem.
Viva o Brasil !
Esta notícia da Folha – o acesso irrestrito do banqueiro condenado às provas que o condenaram – confirma o que assessor de Dantas disse ao jornal nacional: o problema do banqueiro condenado é nas instâncias inferiores – leia-se Fausto de Sanctis.
Como se sabe, o ex-Supremo Presidente Supremo do Supremo foi quem articulou a tese de que estava em curso um Golpe de Estado: uma trama do De Sanctis, do Procurador De Grandis e do ínclito do delegado Protógenes Queiroz.
Eles iam dar um Golpe mortal.
Foi por isso que o ex-Supremo entrou para a História da Magistratura Ocidental.
Tentou ele mesmo, nas páginas imaculadas do Estadão, um Golpe de Estado de Direita, com ampla reforma da Constituição.
E deu dois HCs Canguru ao banqueiro condenado, em 48 horas.
Que rapidez !
Este ansioso blogueiro – alvo de “40 ações judiciais que o enobrecem, sendo mais de uma dezena do banqueiro condenado” – se sente reanimado com os leitores comentaristas da Folha (*).
Acompanhe, amigo navegante, como os leitores da Folha celebram esta vitória de Dantas (no Supremo !). 

Em tempo: o ministro Eros Grau entrou para a História com dois gestos inolvidáveis no Supremo. Primeiro, relatou decisão que anistiou a Lei da Anistia e, portanto, os torturadores do regime militar. Outro, foi sequestrar a provas contra Dantas que estavam com o Juiz De Sanctis e levar para o armário do Supremo. Um gesto jamais visto na História da Magistratura Ocidental. Mas, sabe como é, amigo navegante, o Dantas é um capitulo especial da História da Magistratura Ocidental. 
Não deixe de ver o vídeo histórico: a reportagem de Cesar Tralli no jornal nacional. Ela mostra como Dantas subornou um agente da Policia Federal. O ex-Supremo Presidente Supremo ignorou este vídeo – deve ser porque teve um probleminha de áudio – e concedeu o segundo HC a Dantas, 48 horas depois do primeiro.

Viva (a Justiça d)o Brasil ! 

Paulo Henrique Amorim
______________________________________-

A CRISE DA FALHA DE SÂO PAULO

terça-feira, 22 de novembro de 2011

CHARGE

Militares egípcios anunciam governo de coalizão e cogitam plebiscito para deixar poder


O Conselho Supremo das Forças Armadas do Egito, órgão que controla o país após a queda do regime de Hosni Mubarak, em fevereiro, anunciou nesta terça-feira (22/11), após entrar em acordo com os principais partidos políticos locais, a formação de um governo de “salvação nacional” e a promessa de realização de eleições presidenciais até 30 de junho de 2012.
O anúncio foi feito pelo presidente do órgão, o marechal Mohamed Hussein Tantawi, em rede nacional. Ao final de seu discurso, sem dar maiores detalhes, Tantawi cogitou a realização de um plebiscito para que a população decida se quer que os militares permaneçam no poder executivo. Já as eleições parlamentares estão mantidas para a próxima segunda-feira (28/11). Com o plebiscito, o governo poderá sair antes da eleição presidencial.
O discurso de Tantawi foi o primeiro feito após três dias de fortes protestos que voltaram a paralisar o país e a ocupar a praça Tahrir, na capital Cairo, pedindo o fim do governo de transição. As manifestações resultaram em duros confrontos com a polícia, deixando ao menos 33 mortos e cerca de 1700 feridos.
A junta militar também aceitou a renúncia do atual gabinete, dissolvendo o governo do primeiro-ministro do país, Essam Sharaf. Outra informação é que foi acertado entre os políticos e generais a liberação de todos os detidos nos protestos até sábado.
Em seu discurso à nação, Tantawi prometeu apurar os fatos e punir os responsáveis pelos ataques. Também garantiu que as Forças Armadas não tem intenção de se perpetuar no poder. "Estamos dispostos a entregar imediatamente a responsabilidade se o povo assim demonstrar em um plebiscito popular. Não buscamos a presidência, e as Forças Armadas rejeitam qualquer tentativa de afetar sua reputação", disse.
"Nunca tomamos decisões políticas unilaterais, sempre consultamos os poderes políticos. Desde o começo iniciamos um processo político" para entregar o poder a uma autoridade civil, afirmou.
O discurso de Tantawi foi recebido com vaias e palavras de ordem na Praça Tahrir, como “Você está fora, nós não!”. O principal motivo da insatisfação foi que o comandante não se desculpou pelos atos de violência cometidos pelo exército.
___________________________________________

A LOUCURA DO BOTOX

A Luta pelo Estado do Tapajós no Rio Arapiuns contra os roubos de nossa madeira


ONGs americanas estão mesmo preocupadas com índios? Perguntem ao Gerônimo

Gerônimo (1823-1909), na foto ao lado, foi um chefe Apache que, na segunda metade do século XIX, enfrentou os "homens brancos" numa guerra sem prisioneiros, cruel, que fez dele um herói para seu povo e um maldito entre os brancos.

No Blog do Mello

Por causa da construção de Belo Monte, ONGs estrangeiras - em sua maioria estadunidenses - mostram-se preocupadas com indígenas afetados pela construção da usina.
Estranho. Porque os estadunidenses praticamente exterminaram os índios que ocupavam seu território. Gerônimo (na foto) foi o último chefe apache, antes do massacre.
No século XIX, o governo dos Estados Unidos começou uma guerra de extermínio aos apaches para facilitar a colonização do oeste. Chefes como Mangas Coloradas, Cochise e Geronimo comandaram os apaches nas batalhas contra os Estados Unidos. [Fonte]
Mas, isso é passado!... - você pensa. Não é, não. Até recentemente, o maior inimigo dos EUA era Osama Bin Laden. Pois a Operação que o teria executado no Paquistão recebeu o nome de Operação Gerônimo, o que gerou protestos, como publiquei aqui: 'A escolha do nome do herói nativo Gerônimo para se referir a Osama Bin Laden foi um erro' 
A frase é de Keith Harper, um membro da Nação Cherokee, ao The Washington Post. Gerônimo foi o nome de código escolhido pelas tropas americanas para se referirem a Bin Laden durante a operação que teria resultado em sua morte.
"Ninguém teria concordado com o uso como codinome para um terrorista de Mandela, Revere ou Ben Gurion. Um herói extraordinário e um herói nativo americano merece o mesmo tratamento", prosseguiu Harper na entrevista ao The Washington Post. "Isso mostra até que ponto a ideia de índio / inimigo está incorporada na mentalidade deste país", disse ao mesmo jornal Suzan Harjo, de um grupo de advogados indígenas. [Fonte: El Pais, onde você pode ler mais sobre Gerônimo]
Se não se preocuparam com seus índios, por que dizem estar preocupados com os nossos?
_________________________________________


O indigenista Orlando Villas Boas tem uma opinião sobre isso:

Milionário doou fortuna à caridade e vive com menos de R$ 2,5 mil por mês



Afinal, dinheiro traz ou não felicidade?
O empresário austríaco Karl Rabeder, de 48 anos, era milionário, mas infeliz.
Ele ficou famoso no ano passado quando decidiu se desfazer de sua grande fortuna. Agora, ele vive com apenas US$ 1.350 por mês (pouco mais que R$ 2,3 mil).
Ele chocou as pessoas quando anunciou que estava vendendo todas as suas propriedades de luxo e empresas porque descobriu que o dinheiro estava o impedindo de ser feliz.
Seu novo objetivo era não ter nada, absolutamente nada.

Rabeder, que veio de uma família pobre em que a regra era trabalhar muito para conseguir coisas materiais, confessou que durante muito tempo acreditou que mais riqueza automaticamente trazia mais felicidade.
Mas depois de um tempo, ele começou a ouvir uma voz que dizia para ele parar com o que estava fazendo e começar a viver de verdade. Ele se sentia como um escravo trabalhando para coisas que ele realmente não queria ou precisava.
A princípio, ele não teve coragem de desistir de toda a riqueza com que ele e sua família já estavam acostumados. A grande decisão surgiu durante férias no Havaí, quando Karl e sua esposa gastaram todo o dinheiro que podiam, mas perceberam que não tinham encontrado uma única pessoa real e sincera durante a estadia.
Eles sentiram que todos a sua volta estavam atuando, sendo amigáveis apenas pelo dinheiro. Rabeder também começou a se sentir culpado quando visitou países na África e na América do Sul, em que pessoas não tinham nem uma mínima parcela de sua riqueza material. Foi aí que ele decidiu largar seu estilo consumista pelo resto da vida.
Rabeder começou a praticar o desapego sorteando sua bela mansão, vendendo 21.999 bilhetes de loteria por cerca de 130 reais cada para pessoas que sempre sonharam em ter uma casa de luxo. Ele vendeu também sua casa de férias, aviões, carros e a empresa de decoração que o ajudou a fazer fortunas. Ele criou uma organização chamada MyMicroCredit que ajuda pessoas em países subdesenvolvidos, transferindo todo o dinheiro de suas contas para ela.
O ex-milionário que jogou tudo para o alto afirma que sua vida melhorou muito desde que ele decidiu levar uma vida simples.
Olhando para uma foto dele, tirada no ano passado em frente à sua antiga casa, ele diz que parecia dez anos mais velho, triste e cansado do que agora.
Rabeder admite que o dinheiro é uma coisa maravilhosa no início, porque oferece liberdade. Sua fortuna permitiu que ele prosseguisse sua paixão pelo voo livre e continuasse seus estudos, que seus pais não podiam pagar. No entanto, agora ele percebe que cometeu o erro de pensar que tendo dez vezes mais dinheiro ele seria dez vezes mais feliz também, o que não era verdade.
Karl Rabeder morava em uma casa de 321 metros, mas agora se mudou para uma cabine de 19 metros quadrados de madeira, e vive com menos de R$ 2,5 mil reais por mês. Hoje, ele dá seminários sobre temas como “a felicidade pode ser aprendida” ou “dinheiro suficiente para ser feliz” para as pessoas dispostas a ouvir seus argumentos, e até publicou um livro chamado “Aquele que não tem nada pode dar tudo”.
Rabeder diz que se sente bem com uma carreira que é divertida e boa para ele, e continua doando todos os excessos de dinheiro para a sua organização MyMicroCredit.
Embora ele tenha feito algo que outros empresários pensam ser inacreditável, Karl Rabeder diz que não julga quem decide manter as suas riquezas. “Eu não tenho o direito de dar conselho algum a outra pessoa. Eu apenas ouvi a voz do meu coração e da minha alma”, disse ele.
______________________________

Danielle Mitterrand morre aos 87 na França

Ex-primeira-dama Mitterrand morre aos 87 na França    
Ex-integrante da Resistência Francesa e defensora dos direitos humanos, Danielle Mitterrand geralmente defendia causas de esquerda e era mulher do ex-presidente François Mitterrand, que morreu em 1995.
 
Danielle Mitterrand, ex-integrante da Resistência Francesa e uma defensora dos direitos humanos, que rompeu com o molde esperado para uma primeira-dama ao lado de seu marido socialista, morreu aos 87 anos. Mitterrand morreu na noite de segunda-feira para terça-feira, após ser internada no hospital Georges Pompidou por fadiga, informou Rita Cristofari, uma porta-voz da fundação France Libertes, de Mitterrand.
Mitterrand geralmente defendia causas de esquerda e era mulher do ex-presidente François Mitterrand. O ex-líder morreu em 1995, após 14 anos no poder. Durante anos, Danielle comandou a France Libertes, um grupo pelos direitos humanos sem fins lucrativos. Ela escreveu extensamente em favor de Fidel Castro, da revolução cubana e de outras causas relativas ao Terceiro Mundo. 
____________________________________

A Chevron na marca do pênalti

O diretor geral da ANP, Haroldo Lima, disse que a Chevron-Texaco, além de multada, pode ser impedida de continuar a operar no Brasil, pelo erro grosseiro (e de ganaciosa imprudência) e pela criminosa omissão de informações que prolongou a duração do que já era desastroso.
Muito bom que o responsável pelo órgão fiscalizador tenha, finalmente, adotado uma postura pública firme e severa sobre o assunto.
E que a ANP, que está toda hora nos jornais criticando a Petrobras, tenha descoberto que a Chevron não tinha condições nem equipamento para autar em situações de emergência e dependeu de empréstimo de submarinos da estatal brasileira.

- As melhores práticas internacionais não foram observadas e houve falsidade de informação. Não houve informação on-line e precisa à agência, o que prejudicou o trabalho. A ANP não foi tratada de forma correta pela Chevron – afirmou Haroldo Lima, após reunião comandada pela presidente Dilma Rousseff com a presença dos ministros Edison Lobão (Minas e Energia), Izabella Teixeira (Meio Ambiente) e Celso Amorim (Defesa), além de técnicos.
- A empresa atuou em completa violação ao contrato de concessão e à própria legislação brasileira – reforçou Magda Chambriard, diretora da ANP, em relação à omissão de informações ao órgão regulador.(…)
Magda Chambriard considerou “inaceitável” o fato de a empresa ter fornecido imagens editadas à agência.
-Tivemos de ir até o local para fazer as imagens e ter noção do problema real – afirmou.
A ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, também criticou a Chevron pelas informações imprecisas.
- A empresa diz que tem 16 barcos e a gente vai a campo e vê que há três ou quatro – afirma. – Para o governo brasileiro é inaceitável qualquer empresa que forneça qualquer informação que não condiga com a verdade – acrescentou.

Precisa mais?
Multar a Chevron é correto, mas não basta. Até porque ela vai pagar a multa com o dinheiro do nosso próprio petróleo, que sai dali direto para a exportação.
Entre janeiro e julho deste ano, o a Chevron Brasil (?) Upstream Frade Ltda. exportou US$ 802 milhões, segundo os dados do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior. E vinha exportando cada vez mais, porque só no mês de julho deste ano  foram US$ 204 milhões, contra zero do mês de julho de 2010.
_________________________________________________

CHARGE

Ativistas israelenses tiram a roupa em apoio à blogueira egípcia

“Foto reuniu 40 mulheres que pedem maior liberdade e fim da descriminação sexual 
 
247 - A blogueira egípcia que tirou fotos nuas em protesto contra o conservadorismo de seu país foi recebida com indignação pelos seus conterrâneos. Mas além das fronteiras, em Israel, um grupo de mulheres resolveu demonstrar seu apoio à jovem africana, e fizeram de forma previsível – tirando a roupa.
Foram quarenta ativistas que posaram juntas a uma faixa com os dizeres de “Amor sem Fronteiras” e “Mostre que você não tem medo”. A foto foi tirada em Tel Aviv, e publicada em uma página no Facebook criada exclusivamente para o apoio à Aliaa Elmahdi, a blogueira egípcia.
A organizadora do movimento foi Or Tepler, de 28 anos. Em entrevista ao site israelense Ynet News, ela afirmou que a foto pretende “apoiar de forma não violenta e legítima uma garota como nós – jovem, ambiciosa, cheia de sonhos e claramente bem humorada”.
Elmahdi gerou tumulto no Twitter imediatamente após a postagem da foto. Ela afirmou que fez a foto buscando atenção à causa da descriminação sexual e em prol das liberdades individuais. Foi recebida, no entanto, com muita revolta pelos egípcios, que condenam consideraram-na demasiadamente vulgar.”
______________________________

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Chrevron será autuada e pode ser proibida de operar no Brasil

Imagens aéreas da mancha de petróleo do vazamento da Chevron (Foto: Rogério Santana/Governo do RJ)Imagem aérea da mancha de petróleo do vazamento da Chevron. 

AGÊNCIA ESTADO 

Segundo a ANP, vazamento total foi de 3 mil barris de petróleo. Chevron será autuada ainda nesta semana, mas segundo o diretor, a multa máxima prevista pela legislação é muito baixa.

O diretor-geral da Agência Nacional do Petróleo (ANP), Haroldo Lima, disse nessa segunda-feira (21) que a Chevron, empresa responsável pelo vazamento de petróleo na Bacia de Campo, no Rio, pode ser proibida de operar no Brasil.
Leia mais »
______________________

Lula tem mantido conversas sobre política, diz Okamotto

Lula tem mantido conversas sobre política, diz Okamotto  
 Mesmo em tratamento contra um câncer, ex-presidente tem mantido conversas regulares com membros do governo federal e com dirigentes do PT, segundo o presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto 

Por Agência Estado

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, 
mesmo em tratamento contra um câncer na laringe, tem mantido conversas regulares com membros do governo federal e com dirigentes do PT. A informação é do presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto, que visitou o ex-presidente na tarde de hoje no Hospital Sírio-Libanês, na capital paulista. "Ele está inteirado e presente no cenário político brasileira", afirmou.
Okamotto relatou ainda que Lula está bem humorado e feliz pela vitória, ontem, do Corinthians contra o Atlético-MG, pelo Campeonato Brasileiro. O ex-presidente teria dito ainda que acredita que o time paulista será o campeão do torneio. "O presidente está bem humorado e o time dele ganhou ontem", contou.
O presidente do Instituto Lula afirmou ainda que o petista tem recebido muitas mensagens de apoio, tanto de políticos quanto da população. Segundo ele, Lula tem recebido a recomendação, em cartas e e-mails, a comer certos alimentos e recebido textos de orações. "E tem fábricas que pararam na hora do almoço para orar pela saúde dele", relatou. Okamotto disse ainda que, até o momento, Lula não tem nenhum compromisso público previsto. "Primeiro, ele vai tratar da saúde." O ex-presidente inicia na tarde de hoje o segundo ciclo de quimioterapia que faz parte do tratamento contra um câncer de laringe, diagnosticado em outubro.
Antes da quimioterapia, o paciente foi submetido a exames clínicos e almoçou. O cardápio incluiu bife, arroz, salada, purê de batata e gelatina. A previsão da equipe médica é de que Lula durma no hospital e receba alta amanhã à tarde, quando deverá retornar para seu apartamento em São Bernardo do Campo (SP). O ex-presidente está internado no mesmo quarto, onde esteve o ex-vice-presidente José Alencar, que travou uma longa batalha contra um câncer no abdômen e morreu em março deste ano.
Lula tem nas últimas semanas permanecido em seu apartamento, onde tem recebido autoridades e amigos. A equipe médica pretende insistir, nos próximos dias, para que o ex-presidente saia de sua residência e volte a levar uma rotina normal, inclusive despachando na sede do Instituto Lula, em São Paulo.
A presidente Dilma Rousseff, segundo alguns médicos, tem entrado em contato para receber informações sobre o estado de saúde de Lula. O petista recebeu na manhã de hoje a visita do ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Gilberto Carvalho, e a expectativa é de que ele receba ainda hoje o ex-ministro-chefe da Casa Civil Antonio Palocci. Um boletim médico deve ser divulgado no final desta tarde.
_______________________________________________

No Egito, gabinete renuncia e 24 morrem

No Egito, gabinete renuncia e 24 morrem

O gabinete do primeiro-ministro do Egito, Essam Sharaf, renunciou nesta segunda-feira em meio às recentes manifestações contrárias ao governo. Num comunicado divulgado pela agência de notícias estatal MENA, o porta-voz do gabinete, Mohammed Hegazy, disse que "o governo do primeiro-ministro Essam Sharaf entregou sua renúncia ao Conselho Supremo das Forças Armadas." Ele acrescentou que, "dadas as circunstâncias difíceis em que o país se encontra, o governo continuará trabalhando" até que a renúncia seja aceita. Pelo menos 24 pessoas foram mortas nos últimos três dias nas manifestações e na repressão aos protestos no Egito.
A Coalizão da Revolução Jovem e o movimento 6 de abril pediram a renúncia imediata de Sharaf e a formação de um governo "de salvação nacional". Os grupos também pediram que ocorram eleições presidenciais em abril de 2012.
Durante esta segunda-feira, manifestantes acampados na praça Tahrir do Cairo voltaram a exigir a renúncia da junta militar que governa o país desde 11 de fevereiro, quando caiu em revolução popular o regime de Hosni Mubarak. O Egito terá eleições para a Assembleia Constituinte em 28 de novembro. Mas a explosão da violência, que começou no sábado, reflete a frustração e a confusão que tomaram conta do cenário político do país desde a queda de Mubarak.
Os militares afirmam que entregarão o poder aos civis apenas após as eleições presidenciais, as quais prometeram vagamente realizar em 2012 ou até em 2013. Os manifestantes pedem uma transição imediata para um governo civil.
"O que isso significa, transferência de poder apenas em 2013? Isso quer dizer que ele quer ficar mandando no país até lá", disse um jovem manifestante, Mohammed Sayyed, a respeito do marechal Hussein Tantawi, chefe da junta militar. "As pessoas estão frustradas. Nada mudou para melhor aqui no Egito", disse o jovem.
O chefe dos necrotérios do Cairo disse que o número total de mortos subiu nesta segunda-feira a 24, desde que os confrontos começaram no sábado. Ele falou sob anonimato. Centenas de manifestantes foram feridos, de acordo com as autoridades. No domingo, a crise se agravou quando o ministro da Cultura, Emad Abu Ghazi, renunciou em protesto contra a violência.
________________________________

Governo eleva salário mínimo de 2012 para R$ 622,73

O Ministério do Planejamento enviou ao Congresso hoje o novo valor para o salário mínimo de 2012, elevando de R$ 619,21 para R$ 622,73.
O ofício enviado pela ministra Miriam Belchior atualiza os parâmetros econômicos utilizados na elaboração da proposta orçamentária do próximo ano. A mudança ocorreu por conta da revisão do INPC deste ano, índice usado no reajuste do mínimo.
A previsão de INPC constante da proposta orçamentária enviada originalmente foi de 5,7%. Pela regra do reajuste, o número mais a taxa de 7,5% de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2010, significou o valor de R$ 619,21 para o mínimo, o equivalente a um aumento de 13,6%. Com a atualização, a inflação subiu para 6,65% e o aumento foi para 14,26% para o mínimo atual de R$ 545.
__________________________

Chevron: Globo põe a culpa no Brasil

 

Investimento em tecnologia preventiva é ínfimo, dizem especialistas. Plano Nacional de Contingência nunca saiu do papel 
O Brasil não está preparado para evitar ou conter vazamentos de petróleo: o investimento em tecnologia preventiva é exíguo e o Plano Nacional de Contingência, embora previsto em lei, nunca saiu do papel. Para especialistas, o derrame de óleo da americana Chevron deve servir como alerta para corrigir o despreparo, tanto de empresas como dos órgãos de controle, visando aos desafios do pré-sal. 
— Governo e empresas têm dado ênfase na pesquisa de prospecção de petróleo e pouco se tem avançado no desenvolvimento de tecnologia preventiva. Precisamos de robôs, sensores e outros equipamentos que consigam identificar vazamentos com precisão, de modo a permitir uma rápida reposta — diz o historiador ambiental Aristides Soffiati, do núcleo de estudos socioambientais da UFF de Campos. 
É preciso criar um comitê independente de diagnóstico 
O vazamento da Chevron no campo do Frade, na Bacia de Campos, é um exemplo desse despreparo. Segundo fontes ouvidas pelo GLOBO que acompanham a investigação, o robô da empresa tinha capacidade limitada de atuação a uma profundidade de 1.200 metros. Por isso, ela teve de recorrer à Petrobras, sócia minoritária do Frade e operadora de um campo vizinho, para identificar a fonte do vazamento com precisão. Foi a estatal que emprestou à petrolífera americana equipamentos mais modernos para que ela pudesse pôr em prática seu plano de contenção. 
O desencontro de informações sobre a extensão do vazamento — a Agência Nacional do Petróleo chegou a estimar que o derrame era cinco vezes maior que o divulgado pela Chevron — é outro indício de despreparo. Para Segen Estefen, diretor de tecnologia e inovação da Coppe/UFRJ, os órgãos reguladores devem ter um comitê independente de diagnóstico, para não depender dos números fornecidos pela empresa responsável pelo acidente. (…) 
Clique aqui para ir ao WikiLeaks e ver como o Padim Pade Cerra prometeu o pre-sal à Chevron.
__________________________
Se o amigo navegante quiser, de fato, saber o que faz a Chevron do Cerra no Brasil recomenda-se ler o Fernando Brito, no Tijolaço.
Agora, finalmente, a Chevron admitiu a culpa.
Não deixe de conhecer a hipótese de a Chevron ter provocado o vazamento, porque estava no ato de usar o canudinho para chupar o pre-sal.
Vote no Não e no Sim: a Dilma deveria mandar a Chevron embora ?  

Paulo Henrique Amorim
_____________________________________

Adriano, a redenção do Imperador iluminado


“Atacado por ter trocado “Milão pela favela”, como rotulou uma revista Veja inconformada com sua opção pela gente humilde da Vila Cruzeiro, craque faz gol decisivo e fica perto de se tornar o único campeão pelos dois clubes mais populares do Brasil: o Flamengo, em 2009, e, agora, o Corinthians.
___________________________________________